Indústria regional aponta incertezas para o segundo semestre do ano

jul 24 • Cidade, EconomiaNenhum comentário em Indústria regional aponta incertezas para o segundo semestre do ano

 As indústrias  da região de Campinas traçam um viés de incertezas para o segundo semestre do ano

Conforme apontam as pesquisas mensais do Ciesp – Regional Campinas e da Facamp, que avaliam: Nível de Emprego, Balança Comercial e Sondagem Industrial e que foram divulgadas nessa terça, 24 de julho, o setor terá um segundo semestre com forte viés de incerteza, reforçado pelos números de junho. Se no primeiro semestre desse ano (janeiro a junho), a indústria da região de Campinas ainda apresenta saldo positivo de 1,15 mil contratações, somente no mês de junho foram 1,45 mil demissões. A partir de maio (com 250 demissões), a série positiva do emprego industrial no ano se inverteu, apontando incertezas nos rumos da economia.

Para o diretor do Ciesp-Campinas, José Henrique Toledo Corrêa, as indefinições em relação aos rumos da campanha presidencial e os reflexos ainda da greve nacional dos caminhoneiros são os principais ingredientes desse quadro com viés de baixa. Na avaliação do diretor, isso deve melhorar nos próximos meses.

José Henrique Toledo Corrêa – diretor do Ciesp  Foto: Roncon&Graça Comunicações

Com relação à Sondagem Industrial, realizada entre os associados do Ciesp, o economista da Facamp, Rodrigo Sabbatini, afirmou que alguns indicadores dessa pesquisa mostram uma leve melhora e certo otimismo dos empresários, “embora 71% das empresas tenham declarado aumento em seus custos e isso afete a lucratividade delas”. Sabbatini,  contudo, explica que a retomada dos investimentos ainda está longe, porque para que isso ocorra as empresas precisam de muitos meses de estabilidade.

O diretor do departamento de Comércio Exterior do Ciesp-Campinas, Anselmo Riso, apresenta os números da balança comercial da indústria regional e mostrou a  preocupação  da entidade com o movimento dos funcionários da Receita Federal no Aeroporto de Viracopos, em Campinas, que está fazendo com que as indústrias tenham que usar o aeroporto de Guarulhos, “o que é muito ruim para  a nossa região (balança comercial)”.

O vice-diretor do Ciesp-Campinas, Alfeu Cabral, afirma que os “problemas macro do País estão afetando os problemas micro no dia a dia das empresas”.  Na sua avaliação, a indefinição na política nacional afeta o desenvolvimento regional, gerando uma série de problemas, assim como várias outras questões, que permanecem sem solução. Cabral citou como exemplos, a destinação correta de resíduos sólidos, cuja implantação definitiva no País se arrasta há anos e a possibilidade da volta da crise hídrica nos próximos meses.

Anselmo Riso, Alfeu Cabral, José Henrique Toledo Corrêa (Ciesp) e Rodrigo Sabbatini (Facamp)

Foto: Roncon&Graça Comunicações

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »