Indústria regional confirma tendência de crescimento

José Henrique Toledo Corrêa vice-diretor do Ciesp Campinas/Divulgação

Pesquisa de Sondagem Industrial de setembro na região de Campinas mantêm tendência de crescimento na indústria regional, registrada nos últimos meses.

Na apresentação de pesquisa on-line, com dados da sondagem mensal realizada junto às empresas associadas, o Ciesp Campinas confirmou a tendência de crescimento nos índices produção, vendas, capacidade instalada, nível de emprego. Já a inadimplência apresenta estabilidade. Nessa mesma pesquisa, 95% dos respondentes afirmaram que já sofreram algum grau de impacto negativo nos seus negócios, em razão da escassez hidroenergética – muito – 35%, regular – 30%, pouco – 30% e nenhum impacto – 5%.


Na avaliação do vice-diretor do Ciesp Campinas, José Henrique Toledo Corrêa, os principais indicadores da pesquisa mostram “o crescimento sustentável da indústria regional”. Na apresentação da Sondagem, em relação aos investimentos na capacidade produtiva nos próximos 12 meses, Toledo Corrêa ressaltou que 30% das associadas afirmam que irão atualizar o maquinário e 35% aumentarão o número de máquinas. “Esse indicador mostra que 65% das indústrias irão realizar investimentos, a maioria em relação a 35% das associadas que apontaram que não irão investir”, explicou.


Crescimento

Para 43% das associadas o volume de produção aumentou em setembro. O aumento no número de funcionários foi apontado por 30% das indústrias e ficou estável para 70% das outras respondentes. As vendas totais aumentaram para 44% das associadas. Já 48% das indústrias apontaram a lucratividade em estabilidade. Outros indicadores, como os níveis de inadimplência e endividamento também estão estáveis.


Custos fixos e tarifas

Os custos das matérias-primas e componentes aumentaram para 63% das empresas respondentes em setembro. Já os custos com energia, água e transporte aumentaram em agosto para 75% das associadas.
Questão Hídrica – Em relação aos desdobramentos da questão hídrica que o Ciesp-Campinas acompanha nos últimos meses, o vice-diretor José Henrique Toledo Corrêa, manifestou preocupação em relação a possibilidade de impactos negativos no desempenho da indústria. “Água e energia elétrica têm muita relevância na produção industrial. Temos preocupação que a escassez hidroenergética afete as empresas, principalmente se não ocorrerem chuvas”, comentou em relação aos números da pesquisa de setembro, que apontou os graus de impactos da crise hídrica na indústria regional.


Nível de Emprego

O Ciesp Campinas também apresentou Pesquisa Fiesp/Ciesp com dados do Caged – Cadastro Geral de Empregados e Desempregados focando o nível de emprego da indústria em julho, nas cidades que compõem a Regional. No mês de julho, o saldo em número absoluto foi positivo com 1.331 empregos. No acumulado do ano – de janeiro a julho/2021, o Ciesp Campinas também registrou saldo positivo com 7.252 vagas.


Balança Comercial Regional

O Departamento de Comércio Exterior do Ciesp Campinas apresentou os números da Balança Comercial Regional de agosto. Toledo Corrêa destacou a permanência, como apontada em pesquisa anterior, de problemas como a variação constante do dólar e aumento nos preços dos fretes.
Em agosto de 2021 o valor exportado foi de US$ 295,5 milhões – 31,7% maior que em agosto de 2020. Já as importações no mesmo mês foram de US$ 1,157 bilhão – 29,6% maior do que em agosto do ano passado. O saldo em agosto de 2021 foi negativo em US$ 862 milhões – 28,9% maior do que o registrado em agosto de 2020.
A corrente de comércio exterior regional (soma das exportações e importações) em agosto de 2021 foi de US$ 1,453 bilhão – 30% maior que no mesmo mês do ano passado.
Em agosto os principais municípios exportadores da Regional Campinas do Ciesp foram: Paulínia, Campinas, Sumaré, Mogi Guaçu e Santo Antonio de Posse. Já os municípios que mais importaram foram: Paulínia, Campinas, Sumaré, Jaguariúna e Hortolândia.


O Ciesp Campinas conta com 494 empresas associadas, distribuídas em 19 municípios da região. O faturamento conjunto das empresas associadas é de R$ 41,52 bilhões ao ano. Conjuntamente essas empresas empregam 98.894 colaboradores.

Read Previous

78,24% dos leitos de UTI Covid ocupados

Read Next

Conferência RegionaL da OAB

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *