Sesc promove show com grupo ‘Ludere’, peça infantil ‘Othelito’ e teatro com espetáculo ‘Invenção do Nordeste’

mar 14 • Cidade, Cultura & LazerNenhum comentário em Sesc promove show com grupo ‘Ludere’, peça infantil ‘Othelito’ e teatro com espetáculo ‘Invenção do Nordeste’

Show no sábado (17) às 16h30. Peça infantil no domingo (18) às 16h, com entrada franca para
crianças até 11 anos. Na sexta (16), peça às 20h. Ingressos à venda a partir de R$ 5. 

 

Formado por Philippe Baden Powell no piano, Rubinho Antunes no trompete, Bruno Barbosa no contrabaixo e Daniel de Paula na bateria, o grupo Ludere lança o disco Retratos com composições próprias que trafegam por vertentes do jazz contemporâneo em apresentação única neste sábado (17), às 16h30. O Ludere, quarteto criado em 2015 chega ao seu segundo disco, intitulado Retratos. O trabalho foi lançado pelo novo selo de jazz contemporâneo brasileiro Blaxtream, gravado em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, e conta com oito composições criadas pelos integrantes do grupo. Os ingressos, com valores a partir de R$ 5, podem ser adquiridos através do portal sescsp.org.br/campinas e nas bilheterias das unidades.

Para os pequenos, o espetáculo de teatro Othelito traz a Cia. Vagalum Tum Tum em apresentação neste domingo (18) às 16h30. Escrita em 1604, Otelo, o Mouro de Veneza é uma das principais tragédias de William Shakespeare (1564-1616). Essa tragédia inspirou o autor Ângelo Brandini a escrever e dirigir a peça Othelito, livre adaptação leve e bem humorada desse clássico para crianças, com direito a música, efeitos sonoros, trombadas e escorregões dos personagens. Os ingressos estão à venda somente nas bilheterias das unidades. Crianças até 11 anos não pagam ingresso. Dentro da

Na sexta (16), o Grupo Carmim do Rio Grande do Norte traz a peça Invenção Do Nordeste às 20h. No enredo um diretor é contratado por uma grande produtora para realizar a missão de selecionar um ator nordestino que possa interpretar com maestria um personagem nordestino. Depois de vários testes e entrevistas, dois atores vão para a final e o diretor tem sete semanas para deixá-los prontos para o último teste. Durante as sete semanas de preparação, os atores refletem sobre sua identidade, cultura, história pessoal e descobrem que ser e viver um personagem nordestino não é tarefa simples. O espetáculo é uma obra de auto-ficção baseada no livro homônimo do Dr. Durval Muniz de Albuquerque Jr. Dirigida por Quitéria Kelly, com dramaturgia de Henrique Fontes e Pablo Capistrano. Os ingressos, com valores a partir de R$ 5, podem ser adquiridos através do portal sescsp.org.br/campinas e nas bilheterias das unidades.

O mesmo grupo propõe no sábado e domingo (dias 17 e 18), das 14h às 18h, a oficina Da Cidade À Cena: Texto, Vídeo e Atuação a Partir de Elementos do Real. Através dessa proposta, o público tem a oportunidade de se juntar a esta companhia para práticas de criação de personagens e dramaturgia, com elementos do teatro documental, vivenciados em exercícios que partem do registro escrito, da memória e do registro em vídeo tendo como método a observação de pessoas, locais e situações. Para participar, basta fazer a inscrição na Central de Atendimento, com valores a partir de R$ 3.

Dentro da programação de literatura, todos os sábados de março, das 11h às 13h, os participantes são convidados para ouvir e compartilhar troca de textos em uma boa roda de conversa através do projeto Roda Literária, um clube literário semanal que convida através desses encontros, mensalmente, um escritor, filósofo ou ator para compartilhar suas impressões de um livro sugerido pelo Sesc. Nesta sábado (17), Márcio Rui Padoim, ator e poeta fala sobre 64 Contos, de Rubem Fonseca. Considerado um dos maiores escritores brasileiros, Rubem Fonseca ficou conhecido por suas narrativas velozes e cosmopolitas, afirmando-se como narrador de situações extremas, marcadas pela violência e pelo erotismo. Em contos como Feliz Ano Novo, o escritor carioca produz curtos-circuitos que desnudam personagens de todas as origens e pretensões sociais, colocando marginais e figurões em pé de igualdade. Atividade gratuita e aberta ao público. Outra opção é o Baú de Histórias – Histórias Que Minha Avó Conta, com contações que potencializam a história falada, o exercício da escuta, do imaginário e da tradição oral. Com Ademir Apparício Júnior, ator. Uma coletânea com histórias, lendas, mitos, contos de fadas e de terror, coletadas através de livros e da escuta afetiva de uma avó. Atividade gratuita e aberta ao público das 15h às 16h.

Além de receber essas atrações, o Sesc disponibiliza diversas atividades esportivas, artísticas e culturais até o fim deste mês, como apresentações teatrais, oficinas, vivências e cursos diversos. A programação completa pode ser conferida no site www.sescsp.org.br/campinas.

Facebooktwitterredditpinterestlinkedinmail

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »

× Como posso te ajudar?