Campinas anuncia plano gradual de flexibilização a partir de 1º de junho

Maio 28 • Cidade, Economia, SaúdeNenhum comentário em Campinas anuncia plano gradual de flexibilização a partir de 1º de junho

O prefeito de Campinas, Jonas Donizette, anunciou na tarde desta quinta-feira, dia 28 de maio, plano que permite a abertura com restrições do comércio de rua, shoppings, escritórios, restaurantes e de igrejas e templos religiosos, a partir da próxima segunda-feira, 1º de junho.  Esses estabelecimentos terão que operar com capacidade reduzida em 30%, além de horários reduzidos. A abertura com restrições significa que todas as medidas sanitárias exigidas para o controle do novo coronavírus sejam respeitadas. Entre elas, uso de máscaras, adoção de medidas de higiene e distanciamento entre os clientes.  Para a reabertura gradual da economia, Campinas precisa atender a três condicionantes: disponibilidade de leitos (gerais e de UTI); controle da situação epidemiológica (observando número de casos; óbitos e internações); e testagem – além dos testes já realizados em casos de pessoas internadas e profissionais de saúde, o município, em parceria com a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), vai fazer um inquérito sorológico para avaliar a prevalência do vírus na população. A proposta inicial contempla a abordagem de 2 mil pessoas em toda a cidade.  Quem não atender às exigências será multado. O decreto com todos as medidas, penalidades e condições deverá ser publicado nesta sexta-feira ou sábado, dias 29 ou 30 de maio. “Você, comerciante, que vem sofrendo muito, nos ajude a ajudar. Faça as coisas corretas para não precisarmos retroceder”, disse o prefeito. Jonas Donizette pode suspender ou cancelar essa abertura gradual, dependendo dos números de casos de contaminação de Covid-19.  

Regramento O comércio de rua terá que funcionar com capacidade de 30% no horário reduzido das 10h às 16h. “Esse horário foi acordado com a Associação Comercial e Industrial de Campinas (Acic)”, acrescentou o prefeito. As lojas também estão proibidas de realizar ações que atraiam grande número de pessoas e provoquem aglomeração.  Os lojistas terão que garantir a obrigatoriedade do uso de máscaras para funcionários e clientes, uso de álcool gel e deverão manter o distanciamento social no atendimento. As mesmas regras valem para os shoppings, que também terão que trabalhar com a mesma capacidade e mesma carga horária de seis horas. Eles abrirão às 14h e fecharão às 20h. A abertura das praças de alimentação ainda está sendo analisada. Também não estão no plano desta fase, as academias, salões de beleza ou escolas que estejam localizadas dentro dos shoppings. 

 Escritórios Os escritórios também poderão voltar abrir, também com 30% da capacidade, atendimento com hora marcada (uma pessoa por vez) e com as medidas de higiene. Podem funcionar com essas restrições escritórios de contabilidade, advocacia e imobiliária. A Prefeitura também vai retomar o atendimento parcial com 30% da capacidade para os advogados, tributaristas, arquitetos e outras pessoas que tenham processos em andamento. 

 Restaurantes Os restaurantes podem abrir, também com 30% da capacidade, somente na hora do almoço, com as mesmas regras de higiene e distanciamento. À noite permanecem fechados para o público, mas podem continuar operando no sistema de delivery ou drive-thru. 

 Igrejas Igrejas e templos religiosos terão a permissão de funcionar com 30% da capacidade, com distanciamento entre os fiéis e com todas as medidas de higiene. A indicação é que pessoas com 60 anos ou mais não devem frequentar as missas ou cultos. 

 Pessoas com mais de 60 anos O plano não se aplica a pessoas com 60 anos ou mais, ou seja, quem estiver nessa faixa de idade deve manter o isolamento social em todas as situações. Isso também se aplica aos trabalhadores desses estabelecimentos: quem estiver nessa faixa etária deve permanecer em casa. “Você, que não tem necessidade mudar o seu hábito, mantenha-se em isolamento”, disse o prefeito. Ele também apresentou a Declaração de Estabelecimento Responsável, na qual divide a responsabilidade com os proprietários dos estabelecimentos e população em geral.

Facebooktwitterredditpinterestlinkedinmail

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »

× Como posso te ajudar?