Campinas Decor 2020 mira prédio do Cotuca

abr 26 • Arquitetura, CidadeNenhum comentário em Campinas Decor 2020 mira prédio do Cotuca

Anúncio do evento que irá marcar o aniversário de 25 anos da mostra foi feito durante solenidade de abertura oficial da edição 2019

Sueli Cardoso e Marcelo Knobel/Divulgação

A edição 2020 da Campinas Decor, que irá marcar o aniversário de 25 anos da mostra de arquitetura, decoração e paisagismo, terá como cenário o antigo prédio do Cotuca (Colégio Técnico de Campinas). O prédio está fechado desde 2014 por falta de condições de uso. O anúncio reforça a política da Campinas Decor de recuperar imóveis do patrimônio público.

Aberta nesta sexta-feira, 26 de abril, a edição 2019 da mostra segue até 16 de junho, no prédio do antigo Colégio Ateneu Campinense, no Cambuí.

“O evento de 2020 será muito importante para nós, pois irá concretizar uma história de 25 anos de muito trabalho e muitas conquistas. Por isso estamos muito felizes em poder anunciar desde já essa grande novidade, que será a recuperação de um prédio de tamanha importância para a cidade de Campinas”, afirma a diretora da mostra, Sueli Cardoso.

A realização da edição 2020 no Cotuca será possível graças a um convênio de permissão de uso firmado entre a organização do evento e a Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), assinado na noite de ontem durante a solenidade, com a presença do reitor, Marcelo Knobel. O termo tem como objetivo a cooperação entre a universidade e a iniciativa privada para a conservação do imóvel.

Construído no início do Século 20 e localizado no número 177 da Rua Culto à Ciência, bairro Botafogo, região central da cidade, o complexo do Edifício “Bento Quirino” foi cedido pela Secretaria de Educação para uso da Unicamp e de 1967 a 2014 abrigou o colégio. Trata-se uma grandiosa construção tombada pelo Patrimônio Histórico, de orientação eclética de tendência neoclássica, projetada pelo engenheiro‑arquiteto Francisco de Paula Ramos de Azevedo (1851‑1928), considerado responsável pela introdução de novos conceitos para a organização da arquitetura escolar à luz dos ideais de ensino republicanos. 

O professor Marcelo Knobel, reitor da Unicamp, ressaltou que a decisão sobre o Cotuca resulta de muitas conversações. “Quando saímos da rua Culto à Ciência, todas as lojas e estacionamentos fecharam, o entorno ficou bastante degradado. Já conversamos com a Prefeitura para aproveitar o momento e recuperar aquela área. O Cotuca é um prédio histórico, considerado um dos projetos mais importantes de Ramos Azevedo e realmente representará mais um grande benefício da Campinas Decor para a nossa cidade – e será um dos maiores desafios, porque o prédio é gigantesco e complexo”, afirmou o reitor durante a apresentação.

O Cotuca vem funcionando em imóvel alugado no bairro Taquaral desde agosto de 2014, devido à interdição em fevereiro do mesmo ano do prédio doado pelo abolicionista Bento Quirino dos Santos, com breve interim das atividades no campus da Unicamp em Barão Geraldo.  

Após a realização da mostra e o trabalho de recuperação que será realizado pela organização, expositores, patrocinadores e fornecedores, o colégio poderá voltar a funcionar no local e a expectativa é de que isso aconteça já em agosto de 2020. 

Durante as obras de preparação da mostra, organização e expositores irão reconstruir o telhado, recuperar pisos e revestimentos, consertar portas e janelas e modernizar as redes hidráulica e elétrica das edificações que compõem o complexo do colégio.

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »

× Como posso te ajudar?