Questões tributárias e trabalhistas são prioridades para empresas em 2017, aponta pesquisa

mar 22 • Comportamento, EconomiaNenhum comentário em Questões tributárias e trabalhistas são prioridades para empresas em 2017, aponta pesquisa

Pesquisa anual promovida por TozziniFreire Advogados apresenta principais tendências do Direito Empresarial neste ano

A terceira edição da “Pesquisa TozziniFreire – Perspectivas para o ambiente jurídico e econômico brasileiro em 2017” aponta que as empresas estarão mais atentas às questões tributárias, trabalhistas e de compliance, como prioridades. Em seguida, aparecem governança corporativa e concorrencial, indicadores importantes sobre o nível de amadurecimento das companhias.

Os dados levantados indicam, ainda, que quase metade das empresas consultadas está de olho em oportunidades de fusão ou aquisição.

Já as perspectivas para o ajuste fiscal e para a reforma trabalhista e previdenciária podem ter sido vitais para que os assuntos tributário e trabalhista, respectivamente, estejam em primeiro e terceiro lugar na lista de prioridades máximas das empresas em 2017.

Estas e outras constatações fazem parte deste levantamento, que reuniu opiniões de 130 executivos, a maioria da área financeira, de companhias de capital aberto ou fechado, públicas e privadas, brasileiras e multinacionais, localizadas em todo o País, inclusive no interior paulista. A pesquisa abrange diversos setores, como financeiro, infraestrutura, varejista, logística e tecnologia da informação, entre outros.

Idealizado por TozziniFreire Advogados, o levantamento foi realizado em parceria com a revista Latin Finance e a consultoria europeia Management & Excellence (M&E), com apoio da Associação Brasileira das Companhias Abertas (Abrasca). A pesquisa teve como meta apresentar as tendências jurídicas para o ano de 2017 em 10 áreas, citadas no gráfico abaixo.

Visão geral

Tributário, compliance e trabalhista são os três temas prioritários para a maioria dos pesquisados.

Cenário mais otimista

Assim como as fusões e aquisições aparecem em destaque na pesquisa, as captações via mercado de capitais estão nos planos de aproximadamente 40% das companhias consultadas, o que representa dobro do total verificado na edição anterior da pesquisa.  Há um movimento de retomada de ofertas públicas, inclusive IPOs, iniciado no quarto trimestre de 2016. As debêntures de infraestrutura também devem deslanchar a partir do próximo ano, principalmente em função do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), bem como da renovação e rescisão das concessões atuais.

As novas regras da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) sobre Fundos de Investimento em Participações (FIPs) foram bem recebidas pela  indústria de Private Equity e abrem espaço para novos investimentos no País.

 

 

Facebooktwitterredditpinterestlinkedinmail

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »

× Como posso te ajudar?