RESGATAR A CONFIABILIDADE POLÍTICA

mar 6 • Cidade, Notícias, OpiniãoNenhum comentário em RESGATAR A CONFIABILIDADE POLÍTICA

*Luiz Roberto Saviani Rey

Li abaixo um texto em forma de quadro, postado por cidadão, cuja leitura psicológica expõe uma pessoa radical de direita e eleitor do presidente Jair Bolsonaro, com o seguinte teor: “Hoje começa o processo de impeachment de Jair Bolsonaro! Já vai tarde! Ufa! Mourão já!”.

Não sei se entendem e interpretam de forma razoável o atual estágio da política ou da ausência dela e de seus preceitos e utilidades, se percebem a ladeira íngreme na qual nos projetamos todos – eleitores ou não de Bolsonaro -, mas a realidade é que estamos soltos no ar, à mercê de atos e ações no campo da política-social, sem qualquer anteparo, julgamento ou influência dos diversos e diversificados setores da sociedade! A quem interessa diretamente as reformas em curso, fora do alcance de nossos crivos, anseios e expectativas. E o pior, em um ambiente de desgoverno, em que o presidente se preocupa mais com bundas expostas em bloquetes carnavalescos do que em governar, propriamente. O Brasil anda nu desde Pedro Álvares Cabral!! Pior ainda, sendo ele aplaudido e apoiado por uma horda de seguidores cegos, que não percebe o abismo logo abaixo, no qual seremos lançados como nação, para enfrentarmos o fogo e as labaredas de uma incúria ilógica. Por exemplo, a reforma da Previdência escancara uma intencional ação de esvaziamento e empobrecimento das classes médias e baixas – como é o projeto imposto pela Nova Ordem Mundial, no sentido de jogar parcelas da população em processo de redução demográfica. Mas os seguidores cegos incendeiam nossas opiniões nesse sentido. Bolsonaro, para eles, é a suprema imagem da perfeição, irretocável e infalível. E estamos vendo que não é! Ao quebrar o decoro, com vídeo expondo algo que para ele é deplorável, Bolsonaro pulveriza o rito, a compostura, a fleugma políticas, Mas, e então, vêm os próprios eleitores desiludidos do capitão pregar seu impeachment e a assunção do cargo pelo general Mourão. Parem por aí! O Brasil não aguenta mais! Precisamos estabilizar o barco, resgatar o decoro do chão e restituir a confiabilidade política. Não sou conformista e não votei nele, mas penso que – já que está – é necessário e conveniente a Bolsonaro deixar de lado os joguinhos eletrônicos, as mensagens de redes sociais, e governar; pensar na ressurreição do Brasil, por meio de ações governamentais concretas de resgate econômico e social. Ou demonstrará claramente ter sido eleito como preposto do governo Trump para fazer a faxina social e o empobrecimento econômico do Brasil, como querem as grandes organizações mundiais. Tá na hora de parar com besteiras e assaques de rede, e agir como estadista, como governante, pacificar a sociedade – unir é difícil, senão impossível! Se isto não ocorrer e a lassidão e o descontrole se estabelecerem, então sim, será a hora do corte! As ruas já deram suas vozes neste Carnaval! Vai tomando tento, presidente

*Luiz Roberto Saviani Rey é jornalista, escritor e professor universitário.

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »

× Como posso te ajudar?