Toque jazzístico de George Gershwin está nos concertos da Sinfônica

Maio 2 • Arte e Cultura, Campinas MusicalNenhum comentário em Toque jazzístico de George Gershwin está nos concertos da Sinfônica

O “Concerto em fá para piano”, de George Gershwin (1898-1937), está no repertório das apresentações da Orquestra Sinfônica de Campinas, que acontecem neste final de semana, no sábado, 6, às 20h, e domingo,7, às 11h, no Teatro Castro Mendes. No solo e na regência, o pianista e maestro convidado Mateus Araujo, da Sinfônica Jovem do Rio de Janeiro, que também assina duas composições do repertório.

Os concertos têm início com a peça “Passeio ao Jardim do Paraíso”, do inglês Frederick Delius (1862-1934). Nascido no mesmo ano de Claude Debussy, se tornou, ao lado do impressionista francês, um dos maiores coloristas do início do século 20, particularmente famoso por seus idílios orquestrais. O “Passeio ao Jardim do Paraíso” (The Walk to the Paradise Garden) é um interlúdio de sua ópera A Village Romeo and Juliet, estreada em 1907, sobre uma história de dois adolescentes filhos de fazendeiros rivais que renunciam à vida para poder consumar seu amor.

Na sequência, a Sinfônica de Campinas interpreta duas obras de Mateus Araujo, “Suíte Brasileira” e “Bachmazonia”. A primeira apresenta elementos da música popular brasileira aliados aos recursos expressivos da orquestra clássica. A segunda, “Bachmazonia” é uma abertura sinfônica sobre o motivo B-A-C-H (letras correspondentes em alemão às notas si bemol, lá, dó e si natural). Bach usou este anagrama musical como tema ou célula geradora de várias de suas obras, assim como fizeram posteriormente muitos outros compositores em referência a ele.

Por fim, os músicos interpretam o “Concerto em Fá”, de George Gershwin. Em seus 38 anos de vida,  Gershwin deixou um legado inigualável na música popular (mais de 500 de canções em mais de 50 musicais) e uma obra sinfônica original, que incorporou o sentimento e a identidade do povo americano. Trouxe à tona a expressão jazzística e a levou às suas últimas consequências, culminando em Porgy & Bess, considerada até hoje a maior ópera americana. Seu talento explodiu aos 25 anos com a famosa Rhapsody in Blue, uma peça para piano e jazz band, que foi logo em seguida orquestrada e conquistou sucesso imediato. No ano seguinte, o desafio de Gershwin era mostrar ao mundo a integração de suas habilidades num gênero clássico tradicional como o concerto para piano, e ainda assim expressar seu estilo inconfundível. Gershwin foi o pianista da estreia, no Carnegie Hall, em Nova York, em 1925. O “Concerto em Fá” é uma obra-prima de inventividade e desenvolvimento temático, que passou a influenciar gerações de músicos.

Maestro

O maestro convidado Mateus Araujo é um dos mais festejados da atualidade. Regente, compositor, pianista e violinista, atuou à frente das orquestras Brasileira Jovem, Theatro da Paz e Sinfônica de Ribeirão Preto. Atualmente vive no Rio de Janeiro, onde se diplomou em Composição no Conservatório Brasileiro de Música.

Nascido em São Paulo, iniciou seus estudos de música aos oito anos, e aos 13, se apresentou como solista de piano na Sinfônica do Estado de São Paulo ao vencer o concurso Jovens Solistas. Foi violinista por 12 anos da Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal de São Paulo e da Orquestra Jazz Sinfônica de São Paulo, da qual foi regente eleito em 1999 e 2000, realizando apresentações nas salas mais importantes do país, incluindo no Festival de Campos do Jordão.

Estudou regência com David Machado, Eleazar de Carvalho e Henrique Gregori, e foi bolsista convidado do Festival de Aspen em 2000 e 2001, estudando com David Zinman e Jorma Panula entre outros. Foi selecionado para o concurso mundial de regência de Lorin Maazel em 2002 e passou a se apresentar como regente convidado das orquestras sinfônicas do Theatro Municipal de São Paulo, do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, de Minas Gerais, do Paraná e do Teatro Nacional Claudio Santoro de Brasília, de Campinas entre outras, além de orquestras no Chile, na Espanha e Inglaterra.

Como compositor, tem apresentado no Brasil e exterior suas obras orquestrais e arranjos para diversas formações.

 

 

Programa

 

Frederick Delius (1862-1934)

Passeio ao Jardim do Paraíso

 

 

Mateus Araujo (1971)

Suíte Brasileira

Bachmazonia

 

George Gershwin (1898-1937)

Concerto em Fá

Serviço

Orquestra Sinfônica de Campinas

 

Mateus Araujo, regente

Quando:  sábado, 6 de maio, 20h

domingo, 7 de maio, 11h

Onde: Teatro Castro Mendes (Praça Correa de Lemos, s/n. Vila Industrial. Campinas). Telefone (19) 3272-9359.

Ingressos: sábado – R$ 30,00 (inteira), R$ 15,00 (estudantes, aposentados), R$ 10,00 (professores das escolas públicas e privadas de Campinas e das cidades da Região Metropolitana, pessoas com mobilidade reduzida e portadores de deficiências), R$ 5,00 (estudantes das redes municipal e estadual).

domingo – valor promocional: R$ 6,00 (inteira), R$ 3,00 (meia entrada); R$ 2,00 (professores das escolas públicas e privadas de Campinas e das cidades da Região Metropolitana, pessoas com mobilidade reduzida e portadores de deficiências); R$ 1,00 (estudantes das redes municipal e estadual).

Haverá food trucks na praça Correa de Lemos, em frente ao Teatro Castro Mendes.

Facebooktwitterredditpinterestlinkedinmail

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »

× Como posso te ajudar?