Campinas lidera no mercado de loteamentos do Estado de São Paulo

Loteamento na região do Parque das Bandeiras/Divulgação

No primeiro semestre, foram comercializados 4.172 terrenos na região, o melhor desempenho do Estado, de acordo com pesquisa realizada pelo Secovi-SP

No primeiro semestre de 2020, a região de Campinas respondeu pela liderança de lotes vendidos no Estado de São Paulo, com 4.172 terrenos comercializados, e também pelo Valor Global de Vendas, que totalizou R$ 609 milhões. Este panorama revelado na pesquisa “Mercado de Loteamentos do Estado de São Paulo”, encabeçada pelo Sindicato da Habitação (Secovi-SP), vem acompanhado de perspectivas positivas de negócios até o final de um ano marcado por instabilidades econômicas geradas pela pandemia de Covid-19.

Sob o impacto inicial da pandemia, os 65 municípios pesquisados lançaram 3,9 mil lotes residenciais no segundo trimestre de 2020 (abril, maio e junho). No primeiro semestre deste ano, a pesquisa apurou o lançamento de 10,9 mil lotes, dos quais 4.172 comercializados na região de Campinas.

O desempenho positivo no mercado de loteamentos em Campinas se confirma no volume de negócios realizados pelo Bela Aliança Bairro & Parque no terceiro semestre de 2020. Com um conceito de bairro aberto planejado, na Região do Campo Grande, a mais populosa do município, as vendas concentradas em julho, agosto e setembro superaram em 166% o acumulado nos dois trimestres anteriores.

Perspectiva para o último trimestre

“Para o último trimestre do ano, a perspectiva é comercializar mais 70% dos lotes disponíveis, principalmente com o 13º salário chegando para complementar valores em entrada no imóvel, que está na lista de prioridades das famílias”, projeta Júnior Cabrino, sócio-presidente da Montana, que junto com a Montante Urbanismo está à frente do Bela Aliança.

A segunda fase de comercialização do Bela Aliança, realizada em setembro deste ano, de acordo com Cabrino, impulsionou as expectativas para o último trimestre de 2020. “Esperamos colher ainda mais frutos com os esforços e investimentos que fizemos na ação de setembro”, afirma.

O conceito de bairro planejado é um diferencial que interessa a 37% dos compradores ouvidos pela pesquisa “Afinal, o que o cliente quer?”, realizada pelo Grupo Zap. No topo da preferência do consumidor, o bairro planejado supera a opção por condomínios-clubes (30%).

O levantamento revela ainda que 79% dos entrevistados que avaliam a compra de um imóvel consideram importante ter na vizinhança comércios e locais de lazer. Para 73%, o acesso a transporte público é um diferencial que pesa na escolha.

Como bairro aberto planejado às margens da Avenida John Boyd Dunlop, o Bela Aliança vai contar com comércios de pequeno a grande portes, serviços, segurança, estruturas completas de lazer e convivência, áreas verdes no entorno e será servido por duas estações e um terminal do BRT (Bus Rapid Transport). “A decisão do consumidor pela compra de um terreno, como mostra a pesquisa, está intimamente associada à oferta de infraestrutura do bairro. Quanto mais completa, mais qualidade de vida trará ao futuro morador do bairro”, destaca Cabrino.

Read Previous

MEIs começam a pagar amanhã os boletos prorrogados

Read Next

Secretaria de Saúde divulga balanço do Dia D da Campanha de Vacinação contra a Poliomielite e Multivacinação

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *