Coca-Cola FEMSA Brasil lança novo edital para 
apoiar projetos sociais em Campinas e Sumaré  

ONGs das cidades podem inscrever até 31 de agosto propostas focadas em inclusão, empreendedorismo e meio ambiente. 

A Coca-Cola FEMSA Brasil, maior engarrafadora de produtos Coca-Cola no mundo em volume de vendas, lançou a 6° edição do edital ‘Ideias para um Mundo Melhor’. Neste ano, ONGs poderão receber até R$ 50 mil para projetos sociais que atuem no desenvolvimento comunitário e bem-estar social nos estados onde a companhia tem operações (MG, MS, PR, RS, SC e SP). Campinas e Sumaré, na Região Metropolitana de Campinas (RMC) são novamente cidades contempladas pelo edital. 

A edição de 2021 receberá, até 31 de agosto, provenientes de organizações sociais sediadas em ambos os municípios e legalmente constituídas sem fins lucrativos, propostas divididas em três áreas: Inclusão, em que poderão ser tratados temas como diversidade, empoderamento dos públicos feminino, racial, LGBTQIA+, PCD e refugiados; meio ambiente, com temas voltados para água, economia circular e clima; e empreendedorismo, voltado para o fomento econômico, geração de emprego e renda. 

“Com o avanço da vacinação e a expectativa do retorno à normalidade, essa edição do edital “Ideias para um Mundo Melhor” visa empoderar as pessoas através de crescimento pessoal, profissional e de inclusão. O edital já se mostrou relevante ao impactar 20.600 pessoas por intermédio de ONGs e reforça a missão da Coca-Cola FEMSA Brasil de gerar bem-estar social nos lugares em que está presente”, afirma Camila Amaral, diretora Jurídica e Assuntos Corporativos. 

Além de Campinas e Sumaré, este ano, foram contempladas as cidades de Bauru, Jundiaí, Marília e Mogi das Cruzes (SP), Antônio Carlos (SC), Porto Alegre (RS), Maringá e Curitiba (PR), Itabirito (MG) e Campo Grande (MS). Cada uma delas poderá receber aportes de até R$ 50 mil do edital, a serem distribuídos entre os projetos selecionados. 

Mercadinho Solidário, do Grupo Nisfram, em Sumaré

Para incentivar o maior número de inscrições de projetos, a companhia oferece, em parceria com a ONG Parceiros Voluntários, instituição sem fins lucrativos que dissemina a cultura do trabalho organizado, cursos de capacitação voltados para a elaboração de projetos, metas e indicadores, além de conceitos de inovação e ferramentas digitais.  

Ações amenizam desigualdades sociais 

Nos cinco anos de edital, o aporte financeiro da Coca-Cola FEMSA Brasil possibilitou o desenvolvimento de ações capazes de amenizaram desigualdades sociais. Em Campinas e em Sumaré, onde a empresa opera um Centro de Distribuição (CD) regional, recursos destinados pelo edital apoiaram o trabalho de duas ONGs nesse período. Uma delas foi o Grupo de Apoio Nisfram, de Sumaré, com o projeto Mercadinho Solidário. 

O advento da Covid-19 fez com que muitas famílias, em especial aquelas em situação de vulnerabilidade social, fossem atingidas drasticamente pela paralisação das atividades econômicas. O Mercadinho Solidário foi concebido com a proposta de minimizar os impactos socioeconômicos decorrentes da pandemia nas famílias assistidas pelo Grupo Nisfram, por meio da oferta de gêneros alimentícios, sanitários e de higiene, serviço que até então não integrava as atividades assistências oferecidas pela entidade. 

“A oferta de reforço alimentar, de higiene e limpeza não fazia parte do nosso trabalho. Porém, com a pandemia, isso tornou-se necessário, porque as famílias passaram a ter necessidades que iam além do acompanhamento social que já prestávamos rotineiramente”, conta Rosa Góes, presidente da instituição. 

De acordo com ela, o aporte disponibilizado pelo edital da Coca-Cola FEMSA Brasil permitiu ampliar o serviço proporcionado pelo projeto a 60 famílias em situação de extrema vulnerabilidade atendidas pela ONG. Cada família beneficiada passou a receber um crédito de R$ 70,00 por mês para adquirir os produtos presentes no Mercadinho Solidário, podendo escolher entre gêneros alimentícios (como laticínios, proteínas, perecíveis e hortifrútis) e sanitários (ou de higiene pessoal), conforme a sua real necessidade, de maneira diferenciada em relação à tradicional distribuição de cestas básicas contendo itens predeterminados. 

A Nisfram atua desde 2001 em sintonia com as necessidades emergentes de sua região, aplicando projetos socioeducativos elaborados para promover uma melhor qualidade de vida, desenvolvimento pessoal e cidadania, por meio de atividades educacionais, culturais, artísticas, esportivas, de lazer e de formação profissional. O nome da ONG é uma referência aos bairros de Sumaré localizados em sua área de abrangência (Nações, Ipiranga, São Francisco e Maracanã). 

A outra instituição beneficiada na região foi a ONG Lona das Artes, de Campinas. Seu projeto ‘Aqua Circus’, selecionado em duas edições consecutivas do edital, utiliza a arte circense como instrumento de educação ambiental para jovens moradores em áreas de vulnerabilidade social. 

Por meio de encenações teatrais e atividades lúdicas, o ‘Aqua Circus’ busca conscientizar sobre questões como o direito das comunidades mais vulneráveis ao acesso sustentável à água potável e ao saneamento, bem como sobre a necessária mudança de hábitos e práticas com vistas ao consumo econômico e à preservação dos recursos hídricos.  

Read Previous

Viracopos tem alta de 136,5% de passageiros em julho e retoma patamar pré-pandemia

Read Next

Cine Autorama faz quatro sessões de drive-in na Pedreira do Chapadão

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *