Grupo Swart amplia estufas de produção de flores em 2019

O produtor de Holambra espera produzir 1,4 milhão de vasos de kalanchoes

Entusiasmado com os números positivos de 2018, o Grupo Swart estima aumentar de 1,1 milhão de vasos de kalanchoes produzidos neste ano para 1,4 milhão de unidades em 2019, especificamente no vaso de Pote 15. O crescimento previsto é de quase 28% em relação a 2018.

O produtor registrou um crescimento de 10% no faturamento de 2017, puxado pela ampliação da produção e por investimento na modernização das estufas. O resultado do Grupo segue a tendência de alta do setor de floricultura que deve fechar o ano com aumento do faturamento entre 7% e 8%.

As vendas ao consumidor final devem chegar a R$ 8 bilhões. A análise do Instituto Brasileiro de Floricultura (Ibraflor) é que o crescimento das vendas seja cinco vezes maior do que a evolução do Produto Interno Bruto (PIB) neste ano. Os números do Grupo Swart reforçam o cenário do setor. Para atender à demanda, o produtor de Holambra ampliou a área cultivada de 27 mil m² para 38 mil m² com kalanchoes.

A área produzida ficará ainda maior em meados do próximo ano com a entrada em operação de uma nova estufa de 13 mil m². A receita da empresa para se manter competitiva – mesmo com o quadro econômico adverso dos últimos anos – foi investir em tecnologia, elevar a produtividade, trazer novidades e comercializar as flores por meio da Cooperativa Veiling Holambra.

“Vamos continuar arregaçando as mangas e trabalhando firme. O nosso desempenho em 2018 foi bem favorável. A meta para 2019 é continuar a aumentar a produção e as vendas. Vamos atingir 51 mil m² de área cultivada em 2019 e trabalhar com a nossa capacidade máxima”, diz o diretor do Grupo Swart, Victor Villa Nova. Ele explica que a comercialização das flores via Cooperativa Veiling Holambra é fundamental para manter a competitividade do Grupo. O diretor afirma que nesse canal de distribuição existe a garantia do recebimento das vendas e também uma redução de custos internos. “Nós não temos a crise do recebimento porque a cooperativa garante o pagamento de todas as vendas e não corremos risco de inadimplência”, afirma. 

Novidades

Villa Nova ressalta que o setor produtivo está confiante em uma retomada da economia brasileira em 2019. Ele diz que a tendência é de elevação dos investimentos. “Nós nos antecipamos para atender à demanda futura e instalamos uma nova estufa de 13 mil metros. Vamos começar a utilizá-la em meados do próximo ano”, diz.

Além da nova área para o plantio, outra novidade será a diversificação do portfólio de produtos e também do tamanho de vasos. “Não posso adiantar quais serão as novas culturas que iremos produzir e lançar no mercado. Estamos trabalhando com breeders (melhoristas) europeus e vamos apresentar novidades em 2019. Também vamos colocar no mercado o vaso de tamanho 8. Hoje nós trabalhamos com o pote 15”, antecipa.

O diretor observa que a kalanchoe é uma flor fácil de cuidar, que precisa de água no máximo duas vezes por semana, e que tem um preço final que atrai consumidores de diferentes classes sociais. “Oferecemos no mercado plantas de cores vibrantes que são as preferidas dos brasileiros”, comenta.

O Grupo Swart tem quatro unidades de produção no Brasil. Os produtores cultivam kalanchoe em dois sítios em Holambra (SP). As rosas são produzidas em Andradas (MG) e em Ubajara (CE). O principal mercado comprador das flores da marca são os autosserviços (supermercados e hipermercados).

Read Previous

Campanha de Popularização do Teatro segue em Campinas até o início de fevereiro

Read Next

IPVA 2019: pagamento com desconto de 3% para veículos com placa final 1 vence em 9/1

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *