Pesquisa mostra que alunos do Ensino Fundamental se adaptaram à rotina de aulas pela internet

Pesquisa aponta também que as crianças são favoráveis ao isolamento social

A rotina de aulas pela internet está sendo bem aceita pela maioria dos estudantes de 11 a 14 anos que tiveram acesso à nova modalidade de aprendizado adotada por conta do novo Coronavírus. A maioria também acha que a absorção de conteúdos ficou igual ou mais fácil com aulas on-line e que aumentou o número de horas dedicadas aos estudos. O isolamento social para enfrentar os riscos da pandemia também é aprovado pela maioria dos estudantes desta faixa etária.

Os dados constam de pesquisa feita pelo Colégio Poliedro com alunos do Ensino Fundamental – Anos Finais em suas unidades de São José dos Campos e Campinas, entre os dias 7 e 16 de abril. Desde o início da quarentena, a Instituição tem garantido a rotina acadêmica dos seus alunos por meio dos diversos recursos tecnológicos que já oferecia, como o SIA – Sistema Interativo de Aprendizagem e o Aplicativo P+. Esses ambientes virtuais estão sendo abastecidos com videoaulas, revisões, lives, entre outros.

Dos 241 alunos que responderam à pesquisa, 82,2% declararam que se adaptaram à rotina de estudos pela internet. Já 17,8% das crianças consultadas disseram que não se adaptaram a esta modalidade de aulas.

O levantamento revelou que para 49,4% dos estudantes, a dificuldade de absorver conteúdos nas plataformas on-line é igual a das aulas presenciais. Já para 15,4% da amostra, a assimilação dos conteúdos ficou mais fácil. Para 30,7% do contingente de alunos entrevistados, o processo de assimilação ficou mais difícil. Para auxiliar os alunos neste novo processo de ensino e aprendizagem, o Poliedro tem oferecido apoio on-line com professores e orientadoras.

“Embora para a maioria as aulas on-line tenham sido bem recebidas e os alunos sejam nativos digitais, há um grupo expressivo que encontra dificuldades com esta nova rotina. Este dado é valioso porque nos permite oferecer um apoio mais direcionado aos alunos com dificuldades”, diz Rodrigo Fulgêncio, diretor de Unidades Escolares do Poliedro.

Das modalidades de ensino oferecidas pela internet, as aulas gravadas são as preferidas pela maioria da amostra (48,5%). Já 45,3% disseram preferir as aulas ao vivo, com toda a classe. E 6,2% dos alunos não souberam responder.

O levantamento também avaliou se a possibilidade de poder rever os conteúdos em aulas gravadas ajudou na hora de estudar. Neste caso, 80,5% dos respondentes disseram que o recurso facilita nos estudos, 9,1% disseram que o recurso é indiferente, 3,8% afirmaram que não ajuda e 6,6% não souberam responder.

Tempo livre e isolamento

O ação ainda investigou como as crianças estão aproveitando o tempo livre. A pesquisa mostra que a atividade favorita é assistir séries e filmes (33,6%), seguida por jogar videogame (25,3%), falar com amigos na internet (23,3%), jogos e brincadeiras (10,3%) e 7,4% não souberam responder. Para ajudar os alunos nos momentos livres, o Colégio tem oferecido aulas on-line de Yoga, meditação e Educação Física.

Read Previous

Varejo do Mercado de Flores da Ceasa volta a funcionar nesta quinta-feira

Read Next

Concurso de Admissão à EsPCEx 2020 para ingresso em 2021

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *