Transposição da John Boyd pela Império do Sol Nascente está bloqueada

Desde 16 de março, a Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec) interdita definitivamente a transposição da Avenida John Boyd Dunlop (JBD) pela Avenida Império do Sol Nascente, na região do Jardim Aurélia, na altura do Shopping Unimart. A medida é motivada pelo avanço das obras do Corredor BRT (Bus Rapid Transit – Ônibus de Trânsito Rápido) Campo Grande. Nesta etapa, terá continuidade a execução do pavimento rígido (concreto) do corredor BRT.   O bloqueio impacta a circulação dos motoristas que trafegam pela Avenida Império do Sol Nascente e desejam transpor a Avenida JBD para acessar o sentido Centro. Os motoristas devem seguir pela marginal da JBD e transpor a avenida pela nova alça de acesso, na altura do posto de combustíveis e da empresa Claro. O dispositivo foi aberto para circulação de veículos em dezembro de 2019 e compõe os dois viadutos construídos na região.   Já os motoristas que trafegam no sentido bairro prosseguem normalmente pela Avenida JBD. A medida também não impacta na circulação dos ônibus do transporte público coletivo.   Os motoristas que utilizavam a transposição para acessar a Vila Aurocan já contam, desde o início de março, com uma nova opção de trajeto. O acesso ao bairro passou a ser feito sob o viaduto que margeia o Córrego Piçarrão.  

“As obras do BRT campineiro caminham para a etapa de conclusão e estão resultando na requalificação urbana de diversos pontos da cidade. Na região do Jardim Aurélia, por exemplo, estamos eliminando um dos pontos de cruzamento em nível, resultando em ganho de tempo nos percursos e privilegiando o transporte público”, destaca o secretário de Transportes e presidente da Emdec, Carlos José Barreiro.   Etapas  

A região impactada integra o Lote 2, Trecho 2 das obras de implantação do BRT Campo Grande, que vai da Vila Aurocan até o viaduto sobre a Rodovia dos Bandeirantes, com 5 km de extensão.   O BRT Campo Grande terá 17,9 km de extensão, saindo da região central, ao lado do Terminal Mercado, seguindo pelo leito desativado do antigo VLT, Avenida JBD, passando pelo Terminal Campo Grande e chegando ao Terminal Itajaí. Os três corredores BRT do município – Campo Grande, Ouro Verde e Perimetral – têm custo total de R$ 451,5 milhões. São 36,6 km de corredores, com previsão de conclusão total em meados de 2020.

Read Previous

Pesquisadores da Unicamp iniciam elaboração de teste para diagnóstico local do coronavírus

Read Next

Prefeitura fecha todos os parques e bosques da cidade

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *