Zona Azul está de volta em Campinas

São 1,9 mil vagas divididas entre região central e Guanabara

Com a permanência de Campinas na fase “Amarela” do Plano São Paulo, que permite maior flexibilização do horário do comércio e a abertura de serviços, a Administração municipal retomou desde 31 de agosto, segunda-feira, o sistema de Estacionamento Rotativo Pago (Zona Azul). O sistema disponibiliza, atualmente, em torno de 1,9 mil vagas aos motoristas, divididas entre as regiões central e Guanabara.

Na região central, as vagas estão distribuídas entre as vias Júlio de Mesquita, Dr. Moraes Salles, Irmã Serafina, Aquidaban, João Jorge, Andrade Neves, Orosimbo Maia, Anchieta e Barreto Leme. No Guanabara, a Zona Azul atinge todas as vias do quadrilátero entre a avenida Barão de Itapura e as ruas José Paulino, Prefeito Passos até o bairro do Botafogo: entorno da Avenida Andrade Neves, rua Barão de Parnaíba, a Praça Mauá e a Rua Mário Siqueira.

Tempo variável

Cada local tem um tempo determinado de permanência, que pode ser de 1h, 2h ou 5h. Para utilizar o sistema, o motorista paga o valor único e fixo de R$ 4,00 pelo cartão da Zona Azul, à venda nos pontos credenciados. O cartão deve ser preenchido pelo motorista e deixado em local visível no interior do veículo.

Multas

Estacionar de forma irregular, não portando o cartão de Zona Azul nas vagas regulamentadas é infração grave, com aplicação de cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH). O motorista está sujeito à multa no valor de R$ 195,23 e o veículo corre o risco de ser guinchado pelos fiscais de trânsito.

Read Previous

Brasil registra aumento de fusões e aquisições

Read Next

Projeto da Feac ajuda empreendedor em situação de vulnerabilidade

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *