Semana de Arte TRANSviada dialoga com 100 anos da Semana de Arte Moderna

Variadas manifestações de artistas independentes e transvestigêneres estarão representadas/Divulgação PMC

Campinas recebe entre os dias 7 e 14 de agosto a Semana de Arte TRANSviada, realizada por um coletivo de artistas do interior do Estado. O evento acontece na Casa de Vidro e na unidade do Sesc Campinas. Todas as atividades são gratuitas e as informações sobre a retirada de ingressos e toda a programação estão disponíveis no site: www.semanatransviada.com.

A estreia será no dia 7 de agosto, domingo, na Casa de Vidro, no Lago do Café (em frente à Lagoa do Taquaral). No dia, haverá exposição de artes visuais composta por oito artistas – a maioria trans – e mais de 20 obras. A partir das 17h, a organização fará a cerimônia de abertura da Semana com desfile realizado pelo Ateliê Transmoras, Évora e Vista Vasques. O dia se encerra com apresentação da performance “Ultrapassar o Vazio entre Lugares que Imaginamos Para nós”, de Lino Calixto e Harpya Satanara, e shows musicais de Angelíque Farnocchia, All Ice e Diameyka Odara.

O projeto Semana de Arte TRANSviada foi contemplado pelo Edital ProAC nº 35/2021 ‘Projetos Culturais/ 100 Anos da Semana de Arte Moderna de 1922/ 200 anos da Independência do Brasil’ e é uma realização do Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, Bons Ventos Produtora e Núcleo Ponte. A produção tem apoio do Sesc Campinas e Sesc Sorocaba, Fundec (Fundação de Desenvolvimento Cultural de Sorocaba), Maloca Centro Cultural, Secretaria de Cultura da Prefeitura de Sorocaba, Casa de Vidro, Museu da Cidade, Secretaria de Cultura e Turismo da Prefeitura de Campinas, Tenda Vogue e Centro de Referência LGBT de Campinas.

Sobre a Semana

Durante o evento, a diversidade será amplamente abordada, discutida e repaginada por meio de apresentações artísticas de diferentes linguagens. Exposição, desfile, música e dança contemplam a programação do projeto que aborda a diversidade por meio de apresentações artísticas.

Compõem as apresentações e exposições os artistas independentes transvestigêneres ou que versam sobre a transgeneridade em suas obras. Entre os nomes estão Paul Parra, Helena Agalenéa, Ateliê Transmoras, Irmãs de Pau, Rainha Kong, Laboratório Cisco e All Ice, e outros.

Clovis Cordeiro

Read Previous

Sinduscon-SP na Prática oferece cursos gratuitos com temas de engenharia civil e arquitetura

Read Next

Programa Clínicas Veterinárias Móveis já atendeu 660 animais domésticos

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.