Aulas presenciais na rede municipal são adiadas para o dia 1º de março

As aulas presenciais nas escolas da rede municipal de Campinas, previstas para começar em 8 de fevereiro, serão retomadas em 1º de março. A alteração segue a indicação do Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Campinas, assim como o fato de a cidade ter passado para a Fase Laranja no Plano São Paulo.



A mudança no calendário refere-se apenas às aulas presenciais. O início do ano letivo acontece no dia 8 de fevereiro, por meio das aulas remotas. “Há uma preocupação grande por parte dos prefeitos da Região Metropolitana em relação à ocupação de leitos de UTI. Diante disso, eles entenderam que é mais prudente que o retorno das aulas presenciais aconteça em 1º de março”, disse o secretário de Educação de Campinas, José Tadeu Jorge.
 

Retorno seguro

As 207 escolas municipais de Campinas estão preparadas para receber a partir de 1º de março, os 47,6 mil alunos que retornarão às aulas presenciais. São estudantes matriculados na pré-escola, Ensino Fundamental, Educação de Jovens e Adultos (EJA), Profissionalizante e de Qualificação Profissional.



As aulas presenciais estão suspensas desde março de 2020, por causa da pandemia de coronavírus. Ao serem retomadas, em março, obedecerão a regras como: redução de horário e revezamento de turmas para garantir o distanciamento social, e rigorosos protocolos sanitários, seguindo orientação das autoridades de saúde.


O cronograma prevê um retorno híbrido, com aulas presenciais e por meio da plataforma digital. Retornam todas as turmas da pré-escola, Ensino Fundamental, Educação de Jovens e Adultos (EJA), Qualificação Profissional e Profissionalizante.


Os alunos da Educação Integral, do Ensino Fundamental, terão aulas presenciais todos os dias, a partir de 1º de março. No entanto, as turmas serão dividas em dois períodos: metade frequenta a escola pela manhã e o restante à tarde. “O retorno presencial é facultativo. Caso a família não queira levar a criança à escola, poderá acompanhar as aulas pelo sistema remoto. O conteúdo será o mesmo”, explicou o secretário.

Em virtude da constante necessidade de higienização de todos os espaços das escolas, o que inclui maçanetas das portas e carteiras, por exemplo, o período de aula será de três horas diárias. Antes da pandemia eram cinco. Nos dois turnos serão oferecidas duas refeições (café da manhã e almoço ou almoço e café da tarde).

Cada aluno receberá um kit contendo quatro máscaras não descartáveis e um vidro individual de álcool gel. Os professores além das máscaras também contarão com protetor facial (face shield). As carteiras e os lugares nos refeitórios serão disponibilizados com um distanciamento de 1,5 metro. Totens com álcool gel serão distribuídos em pontos estratégicos das escolas.

Read Previous

Divórcios em Cartórios de Notas registram recorde histórico no Brasil em 2020

Read Next

Eleição do Camprev acontece nesta quarta-feira, 27 de janeiro

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *