Aumenta a procura por cirurgia plástica durante a pandemia

A pandemia da Covid-19 mudou a dinâmica de muitos consultórios médicos, inclusive os de cirurgia plástica. “Há 1 ano, quando surgiram os primeiros casos de pessoas infectadas por COVID-19 no Brasil, a procura pela cirurgia plástica praticamente zerou. As consultas se resumiram a pacientes em pós-operatório e pacientes para procedimentos faciais, como toxina botulínica, preenchimento com ácido hialurônico e bioestimuladores de colágeno. Eu mesmo tive um aumento expressivo, de cerca de 50%, na busca por esses tratamentos nas piores fases da pandemia. Uma das explicações é que quem não se sente segura de realizar a cirurgia hospitalar neste momento, opta por realizar cuidados complementares e menos invasivos como forma de melhorar a autoestima, que também foi bastante abalada pela pandemia”, afirma o cirurgião plástico Alexandre Sanfurgo. Ele completa: “Não tivemos consultas para procedimentos cirúrgicos por muitos meses, devido a gravidade da situação, principalmente porque a evolução da pandemia no início ainda era desconhecida.”

Alguns meses se passaram e a “primeira onda” da pandemia amenizou e, então, começou a haver um aumento muito grande por primeiras consultas para procedimentos cirúrgicos. Pela liberação do Conselho Federal de Medicina para a teleconsulta, a globalização da cirurgia plástica brasileira entrou em alta novamente. “Muitas brasileiras que vivem em outros países e até mesmo em outros estados do Brasil optaram por essa modalidade de consulta, em que a paciente recebe todas as orientações, faz os exames e se programam para vir a São Paulo para realizar a cirurgia.

O aumento se deve também pelas técnicas atuais em que o período de recuperação é menor e também pela ampla disseminação da prática de home office por muitas pacientes, o que permite um período de recuperação em casa maior”, esclarece o doutor Alexandre Sanfurgo.

Nesse grupo se destacam as brasileiras que vivem fora de São Paulo e também fora do Brasil”, completa o médico, que já realizou cirurgias em brasileiras que moram na Flórida, Nova York, Espanha, Inglaterra e Dubai, entre outros países do Oriente Médio. “Por experiência própria, através de consultas nesses países, elas já confirmaram que, apesar dos profissionais terem excelente formação e experiência, eles têm uma visão estética do corpo totalmente diferente da nossa”, explica o doutor Alexandre Sanfurgo, que é especialista em cirurgias de mama, procedimentos faciais e a lipoaspiração de alta definição, a famosa Lipo LAD/HD, que está em alta entre celebridades – é o caso da cantora Ludmilla e de sua esposa, a dançarina Brunna Gonçalves, da ex-BBB Flayslane, da sertaneja Naiara Azevedo e das influenciadoras Mirela Janis e Virginia Fonseca.

“Pode-se dizer essa lipo de alta definição é uma evolução da lipoaspiração clássica. Por ser mais minuciosa e detalhista, ela busca um resultado visualmente mais anatômico e esteticamente mais bonito, harmonioso e delicado. A alta na busca por essa técnica acontece porque a mulher não quer “apenas” reduzir a gordura localizada, ficar mais fina e curvilínea, ela também deseja ficar com o corpo mais definido. Porém, o grau dessa definição (baixo, médio ou alto) é ditado pela musculatura que a paciente já tem debaixo da camada de gordura. Daí a explicação porque em cerca de 70% dos casos fazemos uma lipo de média definição, que deixa o abdome, braços e coxas delicadamente desenhados”, com resultado mais harmônico quando comparado a uma lipoaspiração normal, exemplifica o cirurgião plástico Alexandre Sanfurgo.

Por dentro da técnica

De maneira resumida, o médico conta que na lipo de definição ele aproveita as depressões naturais do corpo, que geralmente acumulam mais gordura, para diminuir a quantidade de gordura nessas regiões e fazer com que a musculatura ressalte, fique mais evidente. “Para o efeito ficar natural é preciso que o cirurgião tenha bom senso estético, respeite os limites físicos e desenhe o plano cirúrgico com base no tipo de corpo que cada paciente tem e em seu grau de definição muscular. Por isso é que o resultado tende a ficar melhor em mulheres de até 50 anos, sendo que as que mais procuram esse tipo de procedimento estão na faixa dos 30 aos 48”, esclarece o doutor Alexandre Sanfurgo. Segundo ele, o mesmo cuidado vale para os homens, sendo que neles a definição acaba sendo maior pela própria fisiologia, já que o corpo masculino tem músculos mais definidos do que o feminino. “Eles tendem a ser muito exigentes com o resultado e geralmente querem melhorar tudo, abdome, braços, ombro, costas, peitoral e coxas”, finaliza o médico.

É importante saber:

  • O exame físico virtual é feito pelo médico sempre em companhia de uma assistente.
  • A consulta on-line não dispensa a consulta presencial, em que o médico precisa avaliar por meio do exame físico a qualidade e o grau de envelhecimento da pele e tônus muscular.
  • Para manter o resultado da lipo de definição é essencial se exercitar regularmente e manter uma alimentação saudável.
  • Quanto maior a definição corporal da paciente, maior será o seu grau de definição em uma Lipoaspiração LAD/HD.

Read Previous

Feriado estadual e vacinas impactam as viagens

Read Next

Restaurante Fogão Mineiro lança menu degustação de inverno

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *