Como cuidar da pele do seu cachorro durante o inverno

Veterinária Daniele Zurita Perrella explica como minimizar os efeitos do inverno na pele dos animais

Evitar água muito quente durante o banho e a infestação de carrapatos podem ajudar a evitar doenças de pele no seu gato ou cachorro nesta época do ano. Os dias e noites frios já são mais frequentes esta época e, em breve, entraremos na estação mais gelada do ano. Cachorros e gatos, assim como os humanos, requerem cuidados e atenção especial neste período, onde as baixas temperaturas deixam o ar mais seco e frio, propício para o aparecimento de doenças, como as de pele. O problema com as peles dos Pets no inverno leva um a cada três cachorros ou gatos a consultarem um veterinário neste período. Por conta do ressecamento e outros fatores externos, como carrapatos, é muito importante seguir orientações médicas e prevenir estas doenças tão incomodas aos nossos bichos.

Ao sinal de coceiras constantes e feridas no corpo, consulte imediatamente um veterinário da sua confiança para que ele realize os exames necessários para fazer o diagnóstico correto. Estas lesões podem se tornar áreas de invasão para fungos e bactérias no corpo dos animais, causando graves infecções e outros maus.   Outro cuidado importante que precisamos ter é com o banho. Neste período precisamos reduzir a sua quantidade e evitar o uso da água muito quente. A alta frequência pode retirar a oleosidade natural da pele do seu pet, e aumentar o ressecamento.  

Cuidados

Uma dica da veterinária Daniele Zurita Perrella é usar sempre água morna durante o banho, buscar um local protegido do vento e de correntes de ar e hidratar a pele e os pelos com shampoo que possuam agentes antissépticos e hidrantes na sua formulação. No frio também é comum haver uma queda maior de pelos no seu cachorro ou gato. Se começar a perceber pequenas ou médias falhas no corpo consulte também o profissional, pois pode ser sinal de outras doenças.   Outro fator que causa graves doenças a pele são os carrapatos. Cuidado com as infestações. Estes terríveis insetos gostam do frio e ficam expostos a grama e gramados mais secos. Por isso é importante manter estas áreas sempre podadas e o local onde seu pet dorme sempre limpo e protegido. Suas picadas causam, além de muita coceira e desconforto, feridas e doenças graves, transmitidas por eles como a Doença de Lyme e Erlichiose Babesiose.  

Fonte: Daniele Zurita Perrella – CRMV. 39807

Read Previous

Oncologista orienta sobre uso de medicamento à base de canabis

Read Next

Ciesp doa álcool gel e máscara para a PUC Campinas

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *