Tempo seco e calor extremo no Estado

Calor e os cuidados com os lábios

Dra-Flavia-Villela

Tempo seco e calor extremo no Estado: como evitar lesões nos lábios e na pele

Com umidade muito baixa, Estado de São Paulo entra na nova estação com máximas entre 36°C e 41°C. Especialista alerta que combinação do clima com uso de ar-condicionado constante pode causar e agravar ressecamento da pele e dos lábios

Ficar sem ar-condicionado em qualquer ambiente fechado tem sido difícil, mas nos próximos dias pode ser ainda mais complicado. A onda de calor que chegou ao Estado de São Paulo no último fim de semana trouxe previsão de máximas de até 41°C e sensações térmicas ainda maiores com a umidade relativa do ar podendo ficar abaixo das encontradas em regiões desérticas. Além dos problemas respiratórios, a condição climática pode provocar muito depressa lesões dolorosas nos lábios e na pele por conta do ressecamento do ar e da desidratação. Esses efeitos podem ser amenizados e até evitados com cuidados simples, de acordo com a médica Flávia Villela, especialista em Dermatologia.

A médica alerta que nessa situação climática, o uso de aparelhos de ar-condicionado alivia a sensação térmica, mas pode agravar os riscos para saúde por desumidificar ainda mais o ar. A especialista explica ainda que, além da hidratação com água e muitos líquidos, é preciso aplicar os produtos corretos para evitar o desgaste de pele e rachaduras em locais sensíveis do corpo, como lábios, rosto, cotovelos, pés e mãos. “O protetor solar no rosto, braços e mãos diariamente protege contra a incidência solar forte do nosso país e ajuda também como barreira para desidratação”, afirma a especialista.

Para a boca, ela sugere os protetores solares específicos. “Pessoas mais sensíveis podem também passar ao longo do dia, como complemento, produtos labiais à base de manteiga ou de dexpantenol, que são hidratantes potentes”, diz a Dra. Flávia Villela.

Ar condicionado não é vilão

A médica Flávia Villela destaca que o ar-condicionado pode ser um aliado em dias quentes se integrado com a outras práticas que garantam o bem estar em caso de baixa umidade relativa do ar.

É essencial manter o aparelho de ar-condicionado sempre limpo. Se o clima estiver quente e seco e não for possível evitar longas horas sob o ar-condicionado, a pessoa pode umidificar o ambiente com toalhas molhadas ou aparelhos específicos. Essa rotina deve ser associada à hidratação da pele e do corpo pela ingestão de líquidos, segundo a médica.

Calor demais também é risco para pele

Em ambientes quentes, o corpo transpira mais para equilibrar a temperatura corporal. O excesso de suor causado por um clima aquecido, entretanto, pode gerar transtornos para a pele. A preocupação maior é com a velocidade da desidratação. As rachaduras nos lábios e regiões de pele sensível podem ser porta de entrada para bactérias nocivas, causando infecções além de dor. O suor no corpo pode ainda provocar assaduras e irritações.

Trocar de roupa ao longo do dia e tomar banhos curtos e em temperatura amena pode ajudar. A médica alerta, entretanto, que não se deve exagerar no uso do sabonete nesses banhos extras. “A pele tem uma proteção natural, o sabonete usado muitas vezes ao dia pode remover essa oleosidade que protege e aumentar o ressecamento”, afirma Dra. Flávia Villela.

Muda a estação, clima seco permanece

A Primavera começou no último dia 21, mas desde o fim de semana anterior o Estado de São Paulo vem tendo altas consideráveis de temperatura. A Defsa Civil estadual emitiu alerta laranja para os próximos dias.

No último domingo, 19, a umidade relativa do ar variou entre 12% e 20%, segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET). No Deserto do Saara, maior deserto quente do mundo, a umidade do ar varia de 14% a 20%. O Centro de Previsão e Estudos Climáticos (CPTEC), do Instituto de Pesquisas Espaciais (INPE), indica que as temperaturas da próxima semana continuarão altas, ficando entre 20°C e 36°C. Não há previsão de chuva significativa nesse período.

SERVIÇO

Dicas para manter lábios e pele longe do ressecamento

– Usar protetor solar no rosto, braços, mãos e um específico para os lábios;

– Não lavar excessivamente a pele;

– Usar hidratante de manhã e de noite;

– Borrifar água na pele;

– Usar hidratantes potentes à base de manteiga ou de dexpantenol;

– Beber água (2 litros por dia para adultos em doses pequenas, de 250 ml a 300 ml por vez).

– Comer frutas e legumes;

– Beber sucos naturais, mas sem abusar dos cítricos como laranja e limão;

– Manter o ambiente umidificado na hora de dormir e depois de longos períodos com ar-condicionado ligado.

LEIA TAMBÉM: ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL É TENDÊNCIA NA GASTRONOMIA BRASILEIRA

Read Previous

Conferência RegionaL da OAB

Read Next

Usuários de planos de saúde  

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *