Dengue em Campinas ainda exige atenção

A Secretaria Municipal de Saúde divulgou nesta sexta-feira, 10 de julho, balanço com novos dados de dengue em Campinas. Entre 1º de janeiro e 9 de julho foram confirmados 3.753 casos de dengue na cidade. Neste ano, uma pessoa morreu em decorrência da doença, no mês de abril. A região com maior concentração de casos é a Noroeste, com 1.035 confirmações. Em seguida estão a região Sudoeste, com 1.009; a Norte, com 919; a Leste, com 479; e a Sul, com 311 casos.  

A luta contra a dengue exige uma contrapartida de toda a sociedade. A Prefeitura mantém um programa de controle e prevenção da doença por meio do Comitê de Prevenção e Controle das Arboviroses.

Segundo o Departamento de Vigilância em Saúde (Devisa), 80% dos criadouros estão dentro de casa.  O trabalho contra a dengue realizado pela Prefeitura é ininterrupto. Entre 1º de janeiro e 22 de junho deste ano, 297.627 imóveis foram visitados pelas equipes de Saúde para controle de criadouros. No mesmo período, 154.313 imóveis localizados em áreas de transmissões foram nebulizados.  De 1º de janeiro a 2 de maio foram coletadas 10.141 toneladas de resíduos despejados irregularmente na cidade; 1.423 toneladas de resíduos foram recolhidas na Operação Cata-Treco e outras 10.621 toneladas de resíduos foram recebidas nos ecopontos.  

Participação de todos

Cada cidadão, porém, precisa fazer a sua parte, destinando corretamente os resíduos e evitando criadouros. Para acabar com a proliferação do mosquito é preciso evitar acúmulo de água e remover latas, pneus e outros objetos. Os vasos de plantas devem ter a água trocada a cada dois dias. É importante, também, vedar a caixa d’água. Os vasos sanitários que não estão sendo usados devem ficar fechados.  

Comitê  

O Comitê de Prevenção e Controle das Arboviroses planeja continuamente as atividades de combate à dengue, ao zika vírus e à chikungunya em Campinas. Participam do comitê 14 secretarias (Secretaria Municipal de Governo; de Saúde; de Educação; de Serviços Públicos; do Verde, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável; de Recursos Humanos; de Administração; de Comunicação; de Trabalho e Renda; de Esportes e Lazer; de Cultura; de Habitação; de Relações Institucionais, e de Assistência Social, Pessoa com Deficiência e Direitos Humanos), além da Defesa Civil, do Serviço 156 e da Rede Mário Gatti e da Sanasa.  

Read Previous

Canal Cultura Abraça Campinas tem programação pelos 246 anos da cidade

Read Next

Como usar a máscara de proteção e os óculos ao mesmo tempo

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *