Oncologista de Campinas coordena consenso brasileiro para tratamento do câncer de próstata

Os mais reconhecidos especialistas brasileiros, entre oncologistas clínicos, urologistas e radio-oncologistas, reuniram-se e chegaram a um consenso de tratamento para câncer de próstata avançado. A conclusão dos especialistas é oferecer uma terapia personalizada que aumente ao máximo a sobrevida de seus pacientes, mantendo a qualidade de vida. Ao mesmo tempo em que a escolha das terapias pode ser individualizada, dependendo de características clínicas específicas de cada paciente, algumas opções podem ser consideradas como preferenciais.

Foi com o objetivo de alinhar diferentes opiniões e interpretações da literatura médica e, ao fim, divulgar as recomendações das melhores condutas a serem aplicadas em pacientes com esse tipo de tumor que a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) e a Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (SBOC) produziram – em conjunto – o II Consenso Brasileiro de Tratamento do Câncer de Próstata Avançado. O artigo, de 20 páginas, foi publicado no conceituado periódico International Brazilian Journal of Urology, na edição de maio/junho de 2019, redigido pelo oncologista de Campinas André Sasse, CEO do Grupo SOnHe, que coordenou todo o trabalho.

“Foram 23 especialistas, respondendo em forma de consenso, 40 perguntas. Todas as respostas foram justificadas com estudos científicos, interpretados em conjunto. Posteriormente, o trabalho – finalizado como artigo científico – foi publicado em revista de circulação internacional e já se encontra disponível na versão em português, na íntegra, para melhor disseminação do conteúdo a todos os profissionais do Brasil”, explica o médico que é coordenador da Oncologia Clínica do Hospital PUC-Campinas.

O tumor de próstata é segunda principal causa de morte por câncer em homens. E o principal local de ocorrência de metástases são os ossos, afetando a qualidade de vida dos pacientes por dor e risco de fraturas.

O câncer de próstata é o segundo mais comum tipo de câncer e a quinta causa de morte por câncer no mundo. No Brasil, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), também é o segundo mais comum nos homens, apenas atrás do câncer de pele não-melanoma, com uma incidência de 68.220 casos novos por ano, e uma estimativa de 13.772 mortes anuais. 

De acordo o oncologista André Sasse, a prevenção e diagnóstico precoce sempre serão as melhores soluções. “Os homens não podem ter preconceito com os exames! A chance para a cura da doença é o diagnóstico precoce; quanto mais cedo descobrir, maior a probabilidade de ser totalmente curado”, afirma o médico.

Evento

Câncer de Próstata será tema de evento cientifico realizado em Campinas neste dia 27 de junho, pelo Grupo SOnHe. Dr. André recebe especialistas para abordar as novas tecnologias, as novas evidências e sobre a forma de tratamento personalizada para o paciente.

* André Deeke Sasse, oncologista, professor de pós-graduação na FCM-Unicamp, membro titular da Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (SBOC), da Sociedade Americana de Oncologia Clínica (ASCO) e da Sociedade Europeia de Oncologia (ESMO). Fundador do Grupo SOnHe – Sasse Oncologia e Hematologia e atua na coordenação da oncologia do Hospital Vera Cruz, do Instituto do Radium e do Hospital Santa Tereza. André é coordenador da Oncologia Clínica do Hospital PUC-Campinas e faz a preceptoria dos residentes do hospital.

Read Previous

Campinas inicia o II Fórum Brasil de Gestão Ambiental

Read Next

MRV apresenta suas práticas de sustentabilidade durante Fórum

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *