Unicamp anuncia plano de retomada das atividades

Etapas de planejamento para retorno gradual incluem testagem de toda a comunidade e treinamentos

Sem estabelecer datas para o início das atividades, a Unicamp começa a estabelecer as diretrizes e protocolos para a retomada gradual das atividades presenciais de professores, funcionários e alunos. O plano depende da avaliação do Plano São Paulo nas regiões de Campinas e Piracicaba e prevê uma série de cuidados sanitários, como a aplicação de testes RT-PCR em toda a comunidade universitária, treinamento e formação dos profissionais e estudantes e monitoramento diário da saúde dos que precisarem retornar ao campus. 

Retorno prudente e em fases

Seguindo as recomendações feitas pela Força Tarefa Unicamp contra a Covid-19 e baseados nos estudos feitos pelos 11 Grupos de Trabalho (GTs), o plano de retomada será composto por três fases subsequentes, com sete períodos que variam de duas a quatro semanas cada. Nestes períodos, as atividades técnico-administrativas e acadêmicas voltarão a ser feitas presencialmente de forma gradual.

A retomada gradual terá início apenas se as regiões de Campinas, Limeira e Piracicaba, cidades onde a Unicamp mantém seus campi, permanecerem na fase amarela ou verde do Plano São Paulo por pelo menos 28 dias consecutivos. Só após esses 28 dias, será estabelecida uma data para o início do retorno presencial. A primeira etapa do retorno prevê a volta apenas de atividades administrativas e de suporte, contando com até 20% dos trabalhadores de cada unidade ou órgão, preferencialmente em regime de rodízio. 

O aumento gradual no número de funcionários deve ocorrer com o intervalo de duas semanas entre cada período. Funcionários que integram grupos de risco ou com situação familiar que impeçam a retomada (convívio com idosos ou crianças, por exemplo) voltarão nas fases posteriores. A capacidade dos Restaurantes Universitários (RU), transporte fretado e transporte interno no campus vai acompanhar o aumento de forma proporcional, resguardados todos os cuidados sanitários recomendados.

Preparação para as fases

Enquanto aguardam a primeira fase da retomada, as unidades e órgãos da Unicamp ficam responsáveis por estabelecer seus protocolos de higiene e saúde, respeitando as características de cada local, e de definir o cronograma seus funcionários e suas escalas de rodízio. Antes da volta ao campus, todos deverão cumprir um programa de formação sobre o retorno seguro por meio de videoaulas e outros recursos digitais. Também serão realizados testes do tipo RT-PRC, que detectam a presença do coronavírus no organismo, em todos que forem retornar. O regresso do funcionário, professor ou aluno só vai ocorrer mediante o resultado negativo do exame. 

foto mostra o reitor marcelo knobel sentado à mesa de escritório
Marcelo Knobel, reitor da Unicamp

Todos essas medidas e cuidados prévios para início da retomada serão tomados ao longo dos 28 dias nos quais as regiões devem permanecer na fase amarela. Caso as cidades regridam no Plano São Paulo, o retorno será suspenso. “O pré-requisito mínimo para iniciar o que a gente chama de ‘fase zero’, que é a preparação para o retorno, é o recomendado no Plano São Paulo, com pelo menos 28 dias em fase amarela. Isso é para que a gente tenha condições de iniciar a preparação, um trabalho preliminar importante antes de determinarmos a data de retorno. Ela só acontecerá quando houver plena certeza de que não estamos colocando em risco nossa comunidade”, explica Marcelo Knobel, reitor da Unicamp. 

Numa segunda fase, também é previsto o retorno gradual das crianças atendidas pela Divisão de Educação Infantil e Complementar (DEdIC). Toda a Fase 2 do plano deve levar 12 semanas, permitindo que o retorno gradual ocorra. A Fase 3, última do plano, compreenderá um estado de pandemia controlada na Universidade, com manutenção de campanhas educativas e medidas de higiene e distanciamento social e continuidade dos estudos realizados pela Força Tarefa. A progressão nas fases poderá ser reavaliada e, dependendo da evolução da pandemia, a Universidade poderá retroceder à fase anterior. 

Monitoramento diário da saúde

Além dos cuidados anteriores à retomada, os membros da Universidade que retornarem ao campus terão a saúde acompanhada diariamente. Para isso, será disponibilizado um aplicativo onde todos deverão responder a um questionário se apresentam ou não algum dos sintomas da Covid-19. Isso deverá ser feito todos os dias, antes do início das atividades. Caso alguém venha a apresentar algum dos sintomas, o aplicativo dará orientações para atendimento médico no Cecom e continuará permitindo o acompanhamento das condições de saúde.

Texto: Felipe Mateus Fotos: Antonio Scarpinetti/Antoninho Perri/Lucas Moura e Heitor Raymundo

Vista noturna do campus Campinas da Unicamp

Read Previous

UFSCar recebe inscrições em evento virtual sobre Educação e Tecnologias

Read Next

Viracopos sinaliza retomada gradual do movimento de passageiros

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *