Unicamp e Nissan buscam alternativa de combustível econômico

A Unicamp e a Nissan assinam um contrato de prestação de serviço visando um estudo sobre uso de bioetanol como uma opção para a mobilidade elétrica. A fabricante japonesa é a primeira no mundo a desenvolver um protótipo de veículo com célula de combustível de óxido sólido (SOFC) que funciona com energia gerada por etanol. O documento foi firmado pelo reitor da Unicamp, Marcelo Knobel, e pelo presidente da Nissan do Brasil, Marco Silva.

O reitor Marcelo Knobel e Marco Silva, presidente da Nissan do Brasil/Foto: Antoninho Perri

A pesquisa será conduzida no Laboratório de Genômica e BioEnergia da Unicamp. A iniciativa, pioneira numa universidade nacional, prevê a realização de análises, pesquisas e o desenvolvimento de produtos e processos relacionados a tecnologias veiculares e biocombustíveis, além de avaliações das tendências do setor sucroenergético.

A Nissan esclarece que, apesar da utilização do etanol, não se trata de um conjunto híbrido, já que não há combustão. O álcool entra no sistema apenas para produzir, por meio de reação química, o hidrogênio – responsável por abastecer a célula de combustível, que gera a eletricidade. A combinação desta com outras duas tecnologias, o motor e as baterias elétricas, garante ao veículo uma autonomia superior a 600 km. O primeiro período de testes de abastecimento e utilização do SOFC foi realizado até 2017 pela equipe de P&D do fabricante. Atualmente, o protótipo está em nova fase de testes no Japão.

Fonte: Secretaria de Comunicação da Unicamp

Read Previous

Tratamento multidisciplinar traz qualidade de vida a pacientes com Parkinson

Read Next

Vacinação contra a gripe continua nos Centros de Saúde em Campinas

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *