Artigo: A magia do existir

Oscar D’Ambrosio

Pura magia. Esta expressão é a que melhor define o filme “A Boy Called Sailboat” (“Um menino chamado veleiro”, numa tradução livre”). A narrativa se passa entre uma família mexicana em peno deserto dos EUA. Personagens bizarros, cada qual com sua mania, descobrem algo em comum: o som produzido pelo instrumento de uma criança.

O menino descobre, por acaso, uma espécie de guitarra, a ukelele, pela qual se apaixona. Seu pai é fissurado por cavalos; a mãe faz almôndegas divinas; e o irmão, que precisa usar colírio constantemente pois não consegue piscar, é fanático por futebol. E eles moram numa casa prestes a desmoronar ameaçada por insetos que devoram madeira.

E quem motiva o dom do musical do menino é a avó, uma senhora latina que pronuncia breves frases de efeito plenas de sabedoria sobre o que é importante na vida. Com a perspectiva de fazer uma música para ela, Sailboat (nome simbólico para uma criança que mora no deserto) gera uma melodia que encanta a todos os personagens.

O significativo é que essa dádiva musical nunca é revelada pelo filme. Vemos apenas o efeito que ela causa em todos, do professor excêntrico com câncer aos funcionários da emissora de rádio local e aos alunos e pais da escola em que Sailboat estuda. É a música que une a todos. Com cores baseadas na bandeira mexicana, o diretor australiano Cameron Nugent fez uma meiga obra-prima sobre as dificuldades do existir. Não deixe de ver!

Autor: Oscar D’Ambrosio, jornalista pela USP, mestre em Artes Visuais pela Unesp, graduado em Letras (Português e Inglês) e pós-doutorando e doutor em Educação, Arte e História da Cultura pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e Gerente de Comunicação e Marketing da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

Read Previous

Observatório Jean Nicolini oferece programação especial de férias

Read Next

Sesc Campinas apresenta projetos do Programa Aluno-Artista da Unicamp

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *