Campinas começa a vacinar novo grupo contra a gripe

Muito importante a prevenção de todos esses grupos

Saúde alerta para a baixa cobertura vacinal em gestantes, grupo em que a gripe pode evoluir com maior gravidade

A partir desta segunda-feira, 9 de maio, um novo grupo formado por indígenas, professores, pessoas com deficiência e pessoas com comorbidades passam a receber a vacina contra a gripe (Influenza) nos centros de saúde da cidade. O imunizante protege contra as gripes A (H1N1 e H3N2) e B/Victoria. Por pessoa com comorbidade entende-se aquela portadora de doença respiratória crônica, como pessoa com asma que faz uso de medicamento; doença cardíaca crônica, como pessoa com hipertensão arterial sistêmica; doença renal crônica; doença hepática crônica; doença neurológica crônica; diabetes em uso de medicamentos; obesidade grau 3; transplantados; e portadores de trissomias. 

Grupo anterior 

Pessoas a partir de 60 anos; crianças de 6 meses a 4 anos, 11 meses e 29 dias; trabalhadores da saúde; além de gestantes e puérperas (mulheres no período de pelo menos 45 dias após o parto), pertencentes ao primeiro grupo contemplado e que ainda não receberam a imunização, também podem procurar as unidades de saúde para receber a dose contra a gripe. 

Leia também: Iguatemi Campinas recebe “Batman – A exposição”

Gestantes 

O Departamento de Vigilância em Saúde alerta para a baixa cobertura vacinal contra a gripe em gestantes no município. Até o momento, 1.308 grávidas se vacinaram. A expectativa é vacinar em torno de 11 mil. “A gripe pode evoluir com maior gravidade em gestantes e levar à morte. Por isto é muito importante que elas se vacinem. Inclusive a vacina também protege o bebê”, afirma a articuladora do Programa de Imunização, Chaula Vizelli. Ela reforça que a vacina da gripe usa vírus inativado (morto) em sua composição, portanto, não é possível que provoque a doença causada pelos três tipos de vírus contidos na vacina. 

Sarampo Campinas dá continuidade, ainda, à campanha de prevenção do sarampo, com a vacinação direcionada às crianças menores de cinco anos de idade e aos  profissionais da saúde. “Importante reforçar que as vacinas de sarampo e influenza podem ser aplicadas simultaneamente. Muitos pais estão receosos e acabam aplicando apenas influenza”, explica a coordenadora do Programa Municipal de Imunização de Campinas, Chaula Vizelli, em relação aos grupos incluídos para tomar as duas vacinas. 

Balanço Até a última sexta-feira, 6 de maio , a Secretaria de Saúde de Campinas vacinou 139.095 pessoas contra a gripe e o sarampo. Foram imunizadas 130.923 pessoas contra a gripe e 8.172 para a prevenção ao sarampo.

 NúmerosGripe 97.332 idosos 22.920 trabalhadores de saúde 9.032 crianças 1.308 gestantes 331 puérperas 

Sarampo 816 profissionais de saúde 7.896 crianças Mais informações: https://vacina.campinas.sp.gov.br/vacinas/gripe

INSCREVA-SE NO CANAL DO JORNAL DO CASTELO NO YOUTUBE

Clovis Cordeiro

Read Previous

Iguatemi Campinas recebe “Batman – A exposição”

Read Next

Cartórios registram a maior porcentagem de mães solos em São Paulo desde 2018

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.