Saiba como se proteger de doenças infecciosas durante o carnaval

fev 28 • Sem categoriaNenhum comentário em Saiba como se proteger de doenças infecciosas durante o carnaval


SCom o início do carnaval, os profissionais da área da saúde pública entram em alerta por conta das doenças típicas do período.  Segundo pesquisa divulgada pelo Ministério da Saúde em outubro do ano passado, realizada em todas as capitais do país e também no Distrito Federal, cerca de 54,6% dos brasileiros entre 16 e 25 anos estão infectados com o papilomavírus humano (HPV).

Porém, as preocupações com as infecções sexualmente transmissíveis não devem se restringir apenas ao período de folia. Segundo Fernanda Gonnelli¹, coordenadora do curso de odontologia do Centro Universitário FMU, integrante da rede internacional de universidades Laureate, existem inúmeras doenças que podem ser transmitidas por contato oral, oral/genital, que são causadas por vírus, bactérias ou outros microrganismos e é preciso estar atento aos sintomas. Abaixo a especialista fala um pouco mais sobre cada doença. 

Sífilis

É uma infecção causada por bactérias. Esta doença tem vários estágios clínicos e em alguns desses estágios a enfermidade é transmissível.  A transmissão também pode ocorrer em crianças, durante a gestação ou parto. A sífilis é transmitida por relação sexual sem proteção, sexo oral ou contato direto com as lesões nos estágios transmissíveis.


Esses estágios são caracterizados da seguinte maneira:

·                 Sífilis primária: aparecimento de ferida, geralmente única e indolor, no local da entrada da bactéria (vagina, pênis, ânus, boca), e costuma aparecer entre 2 e 12 semanas após o contágio. Nesta fase é altamente contagiosa;

·                 Sífilis secundária: após a cicatrização da ferida inicial, entre 6 semanas e 6 meses, podem aparecer manchas pelo corpo acompanhadas de febre, mal-estar e ínguas. Ocorrem principalmente nas palmas das mão e plantas dos pés. Nesta fase é altamente contagiosa;

·                 Sífilis latente: é uma fase assintomática que pode durar anos;

·                 Sífilis terciária: pode demorar décadas para ocorrer e as lesões podem envolver vários órgãos causando graves complicações.

HPV

HPV é a sigla em inglês utilizada para Papiloma Vírus Humano. Este vírus infecta pele e mucosas (oral, genital, anal), causando verrugas nestas regiões e pode estar associado ao desenvolvimento de alguns tipos de cânceres de colo de útero e de boca.

A principal forma de contágio é por contato direto com pele e mucosas infectadas. Vale ressaltar que muitas pessoas são infectadas pelo vírus, mas não apresentam sinais ou sintomas, porém podem transmiti-lo.           

Por uma baixa de resistência no organismo, a multiplicação do vírus pode ser facilitada e isso provoca o desenvolvimento de lesões. Estas anomalias são semelhantes a verrugas, denominadas como condiloma acuminado, podem ser conhecidas como “crista de galo”, pelo aspecto de sua superfície.   

Candidíase bucal

 
A candidíase ou candidose é causada por fungos do gênero Candida, sendo o principal patógeno a espécie Candida albicans. São variadas as manifestações clínicas bucais, sendo a forma aguda pseudomembranosa a mais comum e conhecida popularmente como “sapinho”. Aparece como placas que são facilmente removidas, utilizando-se uma compressa de gaze ou cotonete.


Candida albicans é um microrganismo presente na cavidade bucal de grande parte das pessoas consideradas saudáveis, podendo se tornar patogênico. Está relacionado a fatores locais e sistêmicos, tais como uso de próteses, de medicamentos – como corticosteroides e antibióticos -, uso de drogas, aumento da idade, alcoolismo, excesso de alimentação hidrocarbonada. Ela não é transmitida por contato oral.


Herpes

O tipo simples é uma infecção causada pelo vírus herpes simples tipo 1 ou 2 e acomete diferentes hospedeiros, ou seja, de crianças a idosos.

Primeiro ocorre uma primeira infecção, seguida da latente em gânglios nervosos, com períodos de recidiva. O contágio acontece por contato com lesões vesiculares de herpes genital ou bucal.


Após a contaminação, o período de incubação dos vírus herpes simples é de 4 a 5 dias. Depois desenvolvem-se lesões vesiculares precedidas por formigamento, dor e queimação no local, que ocorrem devido à replicação dos vírus nas terminações nervosas sensitivas. Em seguida, aparecem pequenas vesículas que se ulceram liberando um líquido amarelado, formando lesões doloridas. O paciente pode apresentar febre e mal-estar. Resolve-se espontaneamente, sem deixar cicatriz, em 7 a 10 dias. É importante saber que não há cura, o vírus pode manifestar-se a qualquer momento.

Mononucleose

Trata-se de uma síndrome infecciosa que afeta especialmente a faixa  etária entre 15 e 25 anos, também chamada de doença do beijo, é causada por um vírus e pode ser assintomática ou apresentar sinais e sintomas como febre alta, mau hálito, tosse, dor nas articulações, ínguas e outras alterações menos comuns, como icterícia, erupção cutânea e faringo-amidalite.


¹Dra. Fernanda Aurora Stabile Gonnelli – CRO 94336, doutora em Ciências pela Universidade Federal de São Paulo, especialista em Estomatologia pelo Hospital Heliópolis e coordenadora do Curso de Odontologia do Centro Universitário FMU.

Facebooktwitterredditpinterestlinkedinmail

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »

× Como posso te ajudar?