SESI-SP volta às aulas na próxima segunda, 27 de janeiro

As aulas na rede escolar do Serviço Social da Indústria (SESI-SP) iniciam na próxima segunda-feira, 27 de janeiro. Para o ano letivo de 2020, o SESI-SP traz novidades na sua grade curricular, como as aulas de Robótica e Práticas Filosóficas; Práticas Sociais e Culturais; Desenho Universal, além de abordar Competências Socioemocionais.

Em 2020, a rede escolar composta por 144 escolas localizadas em 112 municípios do Estado de São Paulo, vai receber cerca de 95 mil estudantes, entre veteranos e novos alunos. Já em seu quadro docente, o SESI-SP contará com cerca de 4 mil professores.

Aulas de Programação e Robótica

A inclusão de aulas de programação e robótica para todos os estudantes é uma das apostas da rede para 2020. Isso porquê, alinhada à Base Nacional Comum Curricular (BNCC), a instituição quer intensificar o ensino por meio de práticas inovadoras, equitativas e tecnológicas.

Distribuídas em diferentes séries, também vão compor o currículo Práticas Filosóficas, a fim de estimular o diálogo, o debate, o autoconhecimento e a interação; Práticas Sociais e Culturais, numa abordagem de aprendizagem baseada em projetos (Project-Based Learning – PBL); e Cultura Corporal Esportiva que, por meio dos esportes e de seus valores, visa ampliar e estimular as vivências corporais desses estudantes.

Alinhada à proposta do SESI-SP de garantir a formação integral dos alunos, considerando a diversidade, com a implantação do Desenho Universal para Aprendizagem, a instituição prevê desenvolver as potencialidades dos estudantes a partir de estratégias didáticas que incentivem a motivação, autonomia e a comunicação eficiente para todos.

As Competências Socioemocionais serão incorporadas no currículo escolar e serão trabalhadas juntamente com as habilidades cognitivas e intelectuais já previstas. Por exemplo, em Matemática, instigadas pela necessidade da resolução de problemas; em Filosofia, desafiando os alunos a desenvolverem a capacidade de argumentação; em Língua Portuguesa, a partir de textos que possibilitem momentos de escuta, respeito e outros elementos capazes de auxiliá-los a entender questões como o bullying, preconceitos; e por meio de outras conexões que estimulem o aluno no desenvolvimento de competências como protagonismo, autonomia, responsabilidade e criatividade.

Read Previous

Interiorano Comedy tem humor em dose tripla neste sábado, 25

Read Next

Janeiro branco: como diminuir os impactos da tecnologia na saúde mental

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *