Vamos falar sobre a culpa?

*Daniele Costa

Eu me sinto culpada por… (complete a frase)

Grande parte do meu público de atendimento é formado por mulheres e é muito comum surgir essa palavrinha: culpa.

Muitas delas se sentem culpadas por expressar seus sentimentos, priorizar seus sonhos e vontades, tirar um tempo para si e se cuidar, seja da saúde mental, corporal ou espiritual ou simplesmente se sentem culpadas em dizer “não”, quando algo não cabe na sua realidade e mundo ou simplesmente é abusivo.

E o quanto é difícil serem elas mesmas sem culpas.

Da mesma forma é difícil convencê-las a repetir sistematicamente o mantra: EU ME HONRO, ESCOLHO QUEM ME HONRA, ESCOLHO O QUE ME HONRA.

E sem consciência do que está por trás deste sentimento, corre-se o risco de reforçar e criar comportamentos e pensamentos disfuncionais, como vícios, compulsões e depressão.

E quando se entra nestes quadros, é muito importante buscar ajuda profissional, para avaliar a situação e o cenário e aprender a dar novo significado à culpa, de forma a receber melhor as vulnerabilidades, que são inerentes ao processo de evolução e da experiência, sem se julgar ou cair no piloto automático do erro.

A culpa paralisa e é uma das fechaduras para uma vida próspera, leve e plena.

Além disso, cabe lembrar que tudo que se apresenta fora tem a ver com os pontos de vista e crenças que são alimentados internamente.

A nossa mente tem uma capacidade incrível de criar situações e manifestar cenários externos, por isso, cabem algumas perguntas quando vem a culpa: essa culpa é minha ou foi um implante que comprei em algum momento, de que é errado me priorizar, é errado me expressar, é errado ser eu mesma? A quem pertence esses pensamentos, sentimentos e emoções que carrego e que geram culpa em mim?

Culpa é um implante distraidor de você! Toda vez que sente culpa, se distancia de você mesma e deixa de escolher mais por você!

Com tantos papéis e rotinas acumuladas no dia a dia pelas mulheres, a culpa surge entre um afazer e outro, entre uma priorização e outra.

Tire-a do seu caminho e seja você! Isso reduz frustrações, comparações e limitações na sua vida e realidade.

Busque a leveza de ser você mesma e faça uma higiene mental, eliminando a culpa da sua rotina.

Sobre Daniele Costa

A especialista em gestão de pessoas é mentora, palestrante e facilitadora em desenvolvimento integral humano. Também é idealizadora da Plataforma da Vida, um portal de conteúdo e serviços voltados para autoconhecimento e gestão emocional. Formada em Letras, passou pelo serviço público de Brasília e atuou 13 anos como bancária, nove deles como gestora.

Durante os anos de banco, coordenou trabalhos que exigiam empatia e a presença do outro, o que a fez expandir características como a facilidade com a escrita e o interesse em relacionamento humano. Ainda em seus anos corporativos, se aprofundou na área de gestão de pessoas com cursos dentro e fora do país, conhecendo a ferramenta Access Consciousness, entre outras.

Além do portal, Daniele também criou o coletivo Brasilinas, que em um ano de existência desenvolveu, entre outras ações, a capacitação profissional de diversas mulheres em situação de vulnerabilidade social, trabalhando também a autoestima e incentivando a independência dessas mulheres.

Para saber mais, acesse: https://plataformadavida.com/ e Instagram: @plataformada.vida e @dani.costa.oficial

Read Previous

Governo de São Paulo autoriza volta de aulas presenciais do ensino superior

Read Next

Feriado estadual e vacinas impactam as viagens

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *