Vinho e primavera: uma harmonização refrescante

Programas a céu aberto com combinações de pratos e rótulos leves se tornam protagonistas para aproveitar o clima ameno da estação

Vinhos refrescantes para a Primavera/Divulgação
O aumento da temperatura gera mudança nos hábitos de consumo da população e no mundo dos vinhos a prática não é diferente. Segundo André Dian, especialista da Grand Cru Campinas, cresce a procura por espumantes, rosés e brancos. Para esta época, ele sugere apostar em alternativas com boa acidez e maior intensidade aromática.
No entanto, Dian ressalta que, ao contrário do que muitos pensam, os tintos não precisam sair de cena. “Minha recomendação é levar em consideração as características de cada rótulo e escolher os mais leves e com pouco tanino, como os produzidos com a uva Pinot Noir”, esclarece.
O expert enfatiza não haver uma regra para a escolha do vinho, mas explica que a harmonização com os pratos é fundamental para uma experiência enriquecedora.
Com uma seleção especial da Grand Cru Campinas, Dian indica exemplares para agradar a todos os paladares e não errar na hora da compra.
Rosés

As cores, exuberantes ou delicadas, já encantam na apresentação e harmonizam com os dias quentes e ensolarados. Versáteis, elegantes e frutadas, essas opções vão bem com saladas, legumes, massas, peixes e frutos do mar.
Brancos

Associados ao calor, são frescos, saborosos e devem ser consumidos gelados. A qualidade fica visível na acidez adequada, que estimula salivação e concentração do apreciador. Combina com peixes frutos do mar, saladas e massas ao pesto.
Espumantes

Suas borbulhas são sempre lembradas para comemorações. Agradáveis, festivos e fáceis de beber, têm ótimo custo-benefício. Podem acompanhar tábua de frios, salgadinhos de festa, carpaccio, canapés e frutos do mar.
Tintos

Eles também combinam com a primavera. Aposte nos mais jovens, com poucos taninos, acidez e aromas intensos. É uma ótima alternativa para quem não abre mão de carnes vermelhas e queijos maduros.

Read Previous

Ex-paciente do Boldrini reforça importância da aceitação pós amputação

Read Next

O fim do professor que sabe de tudo

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *