Volta às Aulas para a Geração Sanduíche

Vida profissional, cuidados com os filhos e com os pais idosos. Como encontrar o equilíbrio no meio de tantas funções?

A volta às aulas presenciais, em tempos de covid, é desafiadora. “Comprar material escolar, etiquetar e encadernar livros e, atualmente, separar 3 máscaras de proteção, em cores diferentes, para serem trocadas pelos meus filhos a cada 3 horas, tornou-se parte da minha jornada diária”, conta a empresária, Marcia Sena. Estojo já não é apenas o de lápis de cor, caneta e lapiseira. Também é preciso um outro, como porta-máscara usada e limpa.

“Dispenser de álcool gel abastecido, agora é só esperar a volta das crianças para higienizar tudo e repetir o processo. Enquanto isso, checo os e-mails, faço as aprovações e autorizações do dia, reuniões (remotas) com a equipe de trabalho e, hoje por exemplo, já está na hora de acompanhar meu pai idoso para sua consulta com o geriatra. Ser geração sanduíche é isso. Conciliar atividades entre gerações”, explica Marcia, criadora da Senior Concierge.

Alguém mais se identifica?

A sociedade moderna está envelhecendo e o número de idosos nas grandes cidades é cada vez maior. No Brasil, de acordo com pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgada em 2019, há 28 milhões de pessoas com 60 anos ou mais, representando 13% do total da população brasileira. Segundo a pesquisa do IBGE, em 2043 um quarto da população do Brasil deverá ter mais de 60 anos.

Enquanto as projeções mostram um crescimento de idosos, outros números apontam que os jovens estão cada vez mais demorando para adquirir a sua independência e sair da casa dos pais. Pesquisa do IBGE mostra que uma a cada quatro pessoas de 25 a 34 anos ainda vivia com a família em 2015. Em 2004 a proporção era menor: uma a cada cinco.

É aí que surge a geração sanduíche: são pessoas com 40 anos ou mais que têm a responsabilidade de criar seus filhos, cuidar dos seus pais e pode ainda ter que ajudar na criação dos netos. Como conciliar a rotina de trabalho com uma vida pessoal tão cheia de responsabilidade? Como equilibrar tudo isso?

Uma das soluções é dar aos pais a assistência para serem independentes em suas próprias casas. Com o avanço da medicina e da conscientização de um estilo de vida saudável, que envolve uma boa alimentação aliada a uma rotina de exercícios físicos, os idosos estão envelhecendo com saúde. Isso reforça a ideia de ajudá-los a envelhecer com qualidade de vida em seus próprios lares. Esse é um conceito surgido nos EUA chamado Aging in Place que vem ganhando força no Brasil. Modelo reforçado pela empresa de cuidados com idosos, Senior Concierge, criada por Marcia, que abriu este texto.

Read Previous

Volta às aulas presenciais: especialistas em educação precisam ser ouvidos

Read Next

Estudante de 15 anos, de Valinhos, ganha prêmio em Feira de Ciência e Tecnologia

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *