Artigo: 8 de Março — Dia Internacional da Mulher

Dr. Elton Carlos Ferreira, ginecologista do Vera Cruz Campinas/Divulgação

A tradição de se reservar um dia para reivindicar a igualdade de direitos da mulher é centenária e um longo caminho foi percorrido para que essa data surgisse.

Talvez o evento mais simbólico, porém não o único, que marcou definitivamente a luta das mulheres por igualdade de direitos tenha ocorrido em 1911, no Estados Unidos. Em março daquele ano, mais de 100 pessoas, mulheres em sua maioria, ‘morreram’ no incêndio de uma fábrica em Nova York, revelando a exaustiva carga de trabalho de 16h e suas péssimas condições. Esse fato marcou uma luta feminina por melhores condições de trabalho, pela não discriminação trabalhista, por melhores salários, por direito à educação e pelo acesso a outros direitos fundamentais.

Essa luta que começou muitos anos atrás perdura até os dias de hoje e não pode parar.

Claro que diversos avanços foram alcançados no tocante a igualdade de gênero, entretanto, ainda está muito longe do que seria considerado ideal e justo. Como exemplo disso, dados do IBGE mostram que o rendimento salarial das mulheres é inferior aos dos homens em todas as faixas etárias e independente da profissão.

Gosto muito de duas frases que ouvi ao longo da minha trajetória. A primeira mostra a mulher como idealizadora, lutadora e protagonista de sua vida e de suas escolhas: “A mulher não nasce mulher, se torna mulher”.
A segunda centraliza e empondera a mulher, colocando-a e em sua devida posição na sociedade: “Cerca de 50% da população mundial é formada por mulheres e a outra metade por filhos delas”.

Em 8 de Março, data tão especial, digo que me sinto um privilegiado em poder atuar como médico ginecologista e obstetra, profissional que acompanha a mulher em todas as fases de sua vida. Tenho muito orgulho e gratidão por tudo que vivenciei junto às minhas pacientes.

Aproveito este espaço para agradecer a todas as mulheres pela confiança em nosso trabalho e reforçar o nosso compromisso em zelar e cuidar cada vez melhor da saúde feminina.



Autor: Dr. Elton Carlos Ferreira – CRM-SP 129.211
Formado em Medicina pela UNESP; Residência Médica em Ginecologia e Obstetrícia pela Unicamp; Mestre e Doutor em Obstetrícia pela Unicamp; Obstetra do Ambulatório de Gravidez de Alto Risco do Hospital Vera Cruz.

Read Previous

Adriana Barea ministra MarterClass ‘Harmonize-se 2020’ em Campinas

Read Next

“Criança com obesidade, antes de tudo, é uma criança”

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *