Aumentam procura por exames da dengue e vacinas da gripe em laboratórios

Devido à semelhança de sintomas com a Covid-19, que vem gerando dúvidas, pacientes procuram confirmações de diagnósticos da gripe e dengue

A aproximação do inverno, a continuidade da pandemia e o registro de novas áreas com risco de maior transmissão da dengue em Campinas, causaram um aumento na procura por exames de dengue e vacinas da gripe em laboratórios particulares, visto a semelhança de alguns sintomas compartilhados entre a Covid-19, a gripe e a dengue. A presença simultânea dessas doenças tem ocasionado dúvida nos infectados quanto a qual vírus pode estar no organismo, o que acaba sendo necessário realizar exames para tirar a suspeita ou mesmo a vacinação da gripe como forma de evitar a confusão e aumentar a prevenção.

O laboratório Ramos Medicina Diagnóstica registrou aumento tanto na procura por exames de dengue quanto de vacinas da gripe nos últimos dois meses. No mês de abril, o aumento na procura de testes para a dengue foi de 154% em relação ao mesmo período no ano passado. Em 2020, foram 206 testes contra 524 exames em abril de 2021. A curva de crescimento continuou no mês de maio, com 407 testes em 23 dias, o que se comparado ao ano passado já é maior que os 252 exames realizados durante todo o mês.

Para a gripe, a procura por vacinas também vem subindo nos laboratórios particulares. Na Ramos Medicina Diagnóstica já são 2142 aplicações desde o começo de abril, que em comparação a março é um aumento considerável, quando a procura ainda estava baixa. Com a chegada do outono e os dias mais frios, o aumento da procura se dá também por pessoas que estão fora do perfil convocado no SUS e pelo interesse de empresas que querem vacinar seus colaboradores e diminuir quadros suspeitos de COVID. Balanço até o momento: março – 108 aplicações, abril – 1286 doses, maio até o dia 25 de maio: 856 doses.

Sintomas

A apreensão com várias doenças preocupa à população, que ao ser infectada pelo vírus da dengue pode apresentar sintomas muito semelhantes ao da Covid-19. Dentre os sintomas comuns estão: febre, dor ao redor dos olhos, dor muscular, articular e de cabeça, podendo até ter enjoo e vômito. Mas existem sintomas que podem distinguir as duas doenças, para a dengue é possível notar manchas vermelhas na pele e sangramentos da mucosa nos casos mais graves. Já a Covid-19 pode apresentar também coriza, nariz entupido e tosse. Para uma conclusão mais precisa e segura, é aconselhável buscar orientação médica e submeter-se aos exames indicados para cada caso.

O inverno traz todo ano um aumento de casos de gripe, já que os sintomas podem ser confundidos com os da Covid-19. Entre elas, os sintomas mais comuns são: febre, tosse seca, dores de cabeça e dor no corpo. Tanto a gripe quanto a Covid-19 são infecções que têm quadros muito parecidos no início. Portanto, a vacinação contra a gripe tem sido considerada uma forma de combate à covid também. Especialistas defendem que tudo o que puder ser feito para diminuir a incidência da doença, incluindo a vacina da gripe, já ajuda a desafogar a rede de saúde bastante comprometida com a pandemia. Desta forma, a vacina da gripe se mostra ainda mais importante atualmente, já que tendo sido aplicada, diminui a margem de dúvida se poderia ser gripe e evita a demora de ir a um médico, já no início da primeira fase dos sintomas da covid.

Profissional da saúde faz teste em paciente/Divulgação

Exame da Dengue

Existem dois principais testes para a detecção da dengue no organismo. O primeiro é o exame de sorologia, que é usado para determinar se uma pessoa foi infectada com o vírus.“A sorologia basicamente dosa a presença de antígenos relacionados a determinados microrganismos, que é a substância capaz de estimular o organismo a produzir anticorpos, ea presença ou quantidade de anticorpos específicos para determinadas doenças, que são imunoglobulinas produzidas pelo organismo como resposta à presença destes agentes infecciosos”, explica a especialista em vacinas e imunização da Ramos Medicina Diagnóstica, Giovana Pimentel Gurgueira.

Como os sintomas de dengue são muito parecidos com os de outras doenças, por exemplo gripe e virose, o teste auxilia no diagnóstico mais preciso. A análise do soro é feita a partir das amostras de sangue do paciente. O material é levado à área técnica, e após separar as células sanguíneas do soro, será pesquisada a presença de antígenos ou anticorpos suspeitos. Daí o nome sorologia.Os principais anticorpos pesquisados são a Imunoglobulina M (IgM) e Imunoglobulina G (IgG). A, IgM, é produzida quando o corpo é infectado pelo agente infeccioso. Já a IgG é produzida para defender o organismo,funciona como defesa tardia contra a presença do microrganismo, como uma cicatriz imunológica, que defende o organismo de ataques futuros do mesmo agente, este é o princípio das vacinas. Esse tipo de exame pode ser usado para detectar várias doenças, como: Sífilis, Herpes, HIV, Raiva, a própria Dengue e até mesmo a Covid-19, sendo que cada doença desencadeará a produção de anticorpos específicos.

O segundo é o teste rápido (antígeno), que detecta o antígeno NS1 da dengue, auxiliando no diagnóstico sorológico da doença em amostras colhidas principalmente até o terceiro dia do início dos sintomas; o ideal é que a amostra seja colhida no primeiro dia dos sintomas, o que, muitas vezes, permitirá a liberação do resultado antes do aumento da febre.

Vacina da Gripe

A vacinação contra a gripe tem sido considerada pelos médicos como tratamento na ajuda no combate à Covid-19 e diminuição das mortes, já que o imunizante diminui sintomas que podem ser confundidos com os do novo coronavírus, reduzindo idas desnecessárias aos hospitais e consequentemente exposição ao Sars-CoV-2.

A vacina contra a gripe, na rede pública, é trivalente, ou seja, protege contra três cepas: o vírus Influenza A (H1N1), que acomete adultos entre 40 e 60 anos; a cepa A (H3N2), com maior impacto em idosos; e as cepas B, que atingem mais crianças, adolescentes e adultos jovens. Todas as cepas podem causar infecções graves e até mortes em pessoas de qualquer faixa etária, afirma o Ministério da Saúde. A que está sendo aplicada na unidade do Ramos Vacinas é a tetravalente, que protege contra dois vírus da cepa A e dois da B.

A vacina da gripe pode gerar algumas reações no organismo, mas isso varia de pessoa para pessoa, sendo que os sintomas mais comuns são um pouco de dor no corpo e vermelhidão no local aplicado. Vale ressaltar que a dor localizada tende a surgir por conta da forma de aplicação (subcutânea ou intramuscular), mas esse incômodo costuma sumir em 48 horas.

Read Previous

Campinas tem 88,19% dos leitos de UTI-Covid ocupados

Read Next

Fisioterapia é recurso para combater as sequelas pós-COVID-19

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *