Ciesp Campinas apresenta ações para minimizar crise por conta do Covid-19

Ação social do Sesi, que fornecerá 11 mil refeições para entidades e Plano de Retomada Econômica após a Quarentena estão entre as iniciativas

O diretor-titular do Ciesp Campinas, José Nunes Filho, destaca que está sendo disponibilizado gratuitamente para prefeituras e entidades dos mais diversos segmentos da região, o Plano de Retomada da Atividade Econômica Após a Quarentena. Esse documento elaborado pela Fiesp, com 74 páginas, traz em detalhes as diversas experiências de países com a pandemia e as orientações técnicas da Organização Mundial da Saúde (OMS). O material detalha os protocolos e normas sanitárias para diversos setores de atividades do comércio, serviços e indústria. “Esse documento elaborado pela Fiesp é muito importante para a preparação de todos os protocolos para a retomada da atividade econômica”, frisa Nunes.

Nesta terça-feira, 28 de abril, Nunes apresentou o balanço e pesquisa sobre os principais impactos da pandemia do Coronavírus, especificamente na indústria regional. A diretoria de entidade explica que os problemas principais continuam nesses últimos 30 dias, como a falta de crédito, necessidade de suspensão de impostos e a preocupação com a preservação dos empregos. Nunes

Analisando o momento econômico, o diretor do Ciesp-Campinas manifesta preocupação com o dólar no patamar atual (R$5,60), o que pode trazer mais dificuldades para a retomada do mercado em geral. “A expectativa de queda do PIB nacional em mais de 3% é outra das preocupações”, acrescentou Nunes. Ele ponderou que, no entanto, alguns segmentos estão mantendo ou até crescendo, nesse período, como o de alimentos, fármacos e químicos, embora outros, como automobilístico e eletroeletrônico tenham despencado.

Na pesquisa do Ciesp-Campinas sobre os efeitos da pandemia na indústria regional, 90% dos respondentes estimaram que os impactos devem permanecer em até três meses. Desses respondentes, 96% já tomaram medidas para contenção de gastos e reavaliações estratégicas. Já 75,76% das empresas, adotaram o trabalho home office. A segunda medida das empresas –  para 42.4%, foi a adoção de férias para parte dos empregados.

Ação social

A diretoria do Ciesp-Campinas também destacou as ações e o envolvimento social das entidades do sistema Fiesp-Ciesp, diante da pandemia do Coronavírus. Nunes informou que estão sendo cadastradas entidades assistenciais da região de Campinas, para receberem 11 mil refeições fornecidas gratuitamente por dia pelo Sesi. Em todo o Estado de São Paulo serão 230 mil refeições entregues pelo Sesi por dia –  totalizando quatro milhões por mês.

Comércio Exterior

Para o diretor do Departamento de Comércio Exterior do Ciesp-Campinas, Anselmo Riso, as exportações da região em março de 2020 foram de US$ 235 milhões, 14,8% menor que no mesmo mês do ano passado. As importações em março foram de US$ 805 milhões, 1,5% maior que em março de 2019. A corrente de comércio exterior da região em março de 2020 foi de US$ 1,4 bilhão, cerca de 2,7% menor que em março do ano passado. Na avaliação de Anselmo Riso, os efeitos da pandemia na balança comercial regional serão sentidos mais intensamente nos próximos meses.

Read Previous

Governo nega fim antecipado da quarentena em Campinas

Read Next

Isolamento social em São Paulo é de 48% nesta terça, 28 de abril

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *