Estudo mostra decréscimo de 0,9% nos empregos formais paulistas, em maio

A excessão foi na Região de Araçatuba onde houve criação de 1.312 postos

Estudo da Fundação Seade com base em dados Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) no Estado de São Paulo mostra que, em maio, o volume de admissões (236 mil) foi superado pelo de demissões (340 mil), o que levou à redução do saldo de empregos formais (104 mil). O decréscimo no saldo de empregos formais, de 0,9%, em relação a abril, foi similar ao observado para o restante do Brasil.

De janeiro a maio, houve redução de 340 mil empregos no Estado, o que corresponde a 30% do decréscimo de postos de trabalho no país (-1.145 mil empregos) neste período. Estavam amparados pelo Programa de Preservação de Empregos, de abril a junho, 3,8 milhões de empregados, do total de 11,7 milhões existentes no Estado.

Exceto para a Região Administrativa de Araçatuba com criação de 1.312 postos, todas as demais áreas apresentaram declínio do emprego formal no acumulado de janeiro a maio de 2020, com destaque para as reduções de 117 mil na Capital, 78 mil nos demais municípios da Região Metropolitana de São Paulo e 54 mil na região de Campinas.

Read Previous

Cohab Campinas atualiza cadastro para moradia via WhatsApp

Read Next

Campinas continua na fase vermelha com comércio fechado

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *