Grupo Rosa e Amor lança o projeto Salvando Vidas

A associação vai mapear a realidade de pacientes com câncer na Região Metropolitana de Campinas, propor soluções para a plena implantação do diagnóstico precoce

 O Grupo Rosa e Amor lança o projeto Salvando Vidas. Com o apoio da Prefeitura de Valinhos e da Roche Brasil, a proposta visa identificar dificuldades e propor soluções para a plena efetivação da Lei dos 30 Dias na região (Lei nº 13.896/2019). Entre a consulta e o diagnóstico suspeito de câncer, a legislação prevê que o paciente não espere mais que um mês para ter a confirmação do diagnóstico, aumentando, assim, as chances de cura da doença.

A Lei dos 30 Dias é um benefício a todos os pacientes com câncer e vem para complementar a Lei dos 60 Dias (Lei nº 12.732/2012), em vigor em todo o território nacional, que preconiza o período máximo de 60 dias pra o início do tratamento após a confirmação do diagnóstico. No projeto Salvando Vida o público-alvo são as mulheres com câncer de mama.

Com o projeto, o Rosa e Amor, que é referência há 20 anos na região de Campinas pelo acolhimento e o trabalho multidisciplinar oferecido a mulheres com câncer, pretende mapear na Região Metropolitana de Campinas a realidade de pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) e de medicina suplementar desde o momento da suspeita de câncer até a confirmação diagnóstica.

No planejamento do Salvando Vidas, as próprias usuárias da associação atendidas mensalmente também serão entrevistadas para relatarem sobre as dificuldades encontradas em suas jornadas desde as suspeitas até as confirmações dos seus diagnósticos.

O projeto vai envolver os responsáveis por serviços de mamografia, ultrassonografia e laboratórios atuantes no processo de diagnóstico do câncer de mama. “Este objetivo a ser alcançado com o Salvando Vidas é extremamente importante a sensibilização e a conscientização da comunidade e dos profissionais de saúde sobre a necessidade do diagnóstico precoce para a sobrevida e a qualidade de vida do paciente”, diz Márcia.

Diante da pandemia do novo coronavírus e das dificuldades para a coleta dos dados, o projeto Salvando Vidas tem início em agosto, com conclusão prevista para março de 2021.

Na rede pública de saúde brasileira, o tempo médio para diagnóstico do câncer é de 270 dias, segundo o Tribunal de Contas da União. A demora faz com que cerca de 80% dos pacientes iniciem o tratamento em estágios mais avançados da doença. O principal benefício da Lei dos 30 Dias, observa Márcia Franzese, é diminuição do tempo, entre a consulta e o diagnóstico, o que aumenta as chances de cura. “A pandemia agravou a situação e impactou na demora do diagnóstico, o que nos preocupa muito”, diz a presidente.

Segundo a Sociedade Brasileira de Mastologia, a morosidade entre o diagnóstico e o tratamento leva 70% das mulheres diagnosticadas à mastectomia (remoção total da mama). O câncer de mama, quando descoberto no estágio inicial representa 95% de possibilidade de cura.

Read Previous

Formatos inovadores de eventos ajudam fugir da crise no setor

Read Next

Alta gastronomia está disponível para entrega em Campinas

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *