Uso da tecnologia previne acidentes de trabalho

Empresas, como a MRV fazem uso de software, drones e aplicativos para prevenir acidentes e monitorar a saúde de seus colaboradores

Trabalhadores em obra da MRV / Foto: Roncon & Graça Comunicações

Mais de 4 milhões e meio são os números de acidentes de trabalhos ocorridos de 2012 até o momento no Brasil, ou seja, é estimado que aconteça um acidente a cada 48 segundos. Números expressivos que colocam o país em quarto lugar no ranking mundial de acidentes de trabalho. Para mudar essa realidade, a palavra-chave deve ser a prevenção e, para isso, a tecnologia vem sendo uma aliada para muitas empresas. A construtora MRV, por exemplo, vem implantando e estudando o uso de softwares, drones e aplicativos para prevenir acidentes e monitorar a saúde de seus colaboradores.

Com cerca de 270 canteiros de obras nas mais de 150 cidades onde tem atuação por todo o país, a construtora conta com aproximadamente 25 mil colaboradores entre próprios e terceirizados. Para a gestão da prevenção de riscos e controles necessários, a MRV já investe em estudos e inovações para melhorar as condições de trabalho. Software de gestão de saúde ocupacional (SOC), de gestão de alojamentos (Podio) e de gestão de terceiros (SGT) já estão em uso pela companhia.

Outras inovações estão em fase de teste nos canteiros, como drones, que avaliam os riscos, organização, implantação e otimização dos espaços; aplicativos com FVS (Ficha de Verificação de Serviços) eletrônica, que verifica a execução dos serviços dentro dos procedimentos da Qualidade e chip de controle de acesso a determinadas áreas dos canteiros de obra. “Em nossa Hub de Inovação nos Estados Unidos e em nossa sede em Belo Horizonte estamos testando a utilização dos óculos de realidade virtual para não só vender apartamentos, mas também treinar a equipe quanto a queda em altura, e outros riscos das atividades da obra”, conta José Luiz Esteves da Fonseca, gestor executivo de Segurança, Saúde e Meio Ambiente (SSMA) da MRV.

Segundo o executivo, as vantagens em usar essas tecnologias estão na otimização do tempo para a administrar todas as normas e regras do sistema de gestão trabalhista, redução em custos operacionais, qualidade e assertividade na informação do dia a dia.

“Alguns softwares devem evoluir e otimizar muito a gestão de pessoas nas obras. Na produção já está se falando em utilizar o exoesqueleto em que os trabalhadores poderão realizar as tarefas com menos esforço e desgaste físico, possibilitando a redução de acidentes como membros inferiores e superiores, bem como algumas lombalgias. No futuro próximo ainda teremos robôs e maquinas autônomas com inteligência artificial, informando e controlando todo o processo de produção e qualidade do produto, almoxarifados como lojas virtuais de entregas just in time e drones gerenciando áreas e desenvolvendo estudos para implantação de empreendimentos e muito mais”, diz José Luiz, vislumbrando um futuro.

A MRV

Fundada em outubro de 1979, em Belo Horizonte, a MRV é líder nacional no mercado de imóveis econômicos e a primeira construtora da América Latina a oferecer energia fotovoltaica para seu segmento de atuação. Presente em mais de 150 cidades de 22 Estados e no Distrito Federal, a companhia tem como compromisso contribuir para o desenvolvimento e transformação social investindo nas comunidades onde atua, melhorando a qualidade de vida de seus habitantes. Somente nos últimos três anos, investiu mais de R$ 770 milhões em obras de infraestrutura, com a construção de parques, praças, escolas, creches, Unidades Básicas de Saúde, Estações de Tratamento de Esgoto, obras viárias, entre outros.  

Read Previous

Doenças falciformes ainda demandam atenção

Read Next

UFSCar oferece bolsas de pós-doutorado em Engenharia Química

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *